NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Os hotéis de Lisboa tiveram este ano os preços médios mais elevados de um primeiro trimestre, apesar de não ter sido o período das férias da Páscoa, que é sempre um dos ‘picos’ de actividade turística na capital portuguesa.

Dados do Observatório do Turismo de Lisboa publicados hoje mostram que os hotéis de 4-estrelas, que são a categoria com maior número de quartos, cobraram em média no primeiro trimestre deste ano +5,2% ou mais quatro euros que no período homólogo de 2018, os 5-estrelas cobraram +2,8% ou mais 4,1 euros e os 3-estrelas cobraram +1,3% ou mais 0,8 euros.

 

Os mesmos dados indicam que a subida mais forte do preço médio nos 4-estrelas não evitou, porém, que apresentassem o pior desempenho em RevPAR, indicador mais seguido na hotelaria, por ponderar os preços pelas taxas de ocupação.

 

Os 4-estrelas tiveram uma estagnação em baixa da RevPAR, com -0,01 euros, enquanto os 5-estrelas tiveram uma subida em 4,8% ou 4,1 euros e os 3-estrelas tiveram +16% ou mais 0,7 euros.

 

A diferença esteve nas taxas médias de ocupação, em que os 4-estrelas tiveram uma queda em 5% ou 3,6 pontos, enquanto os 5-estrelas tiveram +1,9% ou mais 1,1 pontos e os 3-estrelas tiveram +0,2% ou mais 0,2 pontos.

 

Segundo o Observatório, os hotéis 4-estrelas da cidade de Lisboa tiveram uma taxa média de ocupação de 68,54% no primeiro trimestre, a terceira melhor para este período depois de 72,14% em 2018 e 70,72% em 2017.

 

Em preço médio, com 89,97 euros, foi o melhor primeiro trimestre de sempre, pela primeira vez próximo dos 90 euros, quando em 2014 ainda estavam abaixo de 60 euros.

 

Os 5-estrelas tiveram uma taxa média de ocupação de 58,84%, a segunda melhor do período, depois de 61,82% em 2017, e o preço médio foi de 152,8 euros, praticamente 42 euros acima do primeiro trimestre de 2014.

 

Os 3-estrelas tiveram a melhor taxa de ocupação de um primeiro trimestre, com 75,38%, e o melhor preço médio, com 61,78 euros.

Partilhar