NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A imagem produzida no ITQB-Nova recorre a uma técnica conhecida por Cryo-EM, que tem por base imagens e coordenadas tridimensionais de moléculas, que foram obtidas através de técnicas de microscopia eletrónica.

Aimagem não tem mais de 22 nanómetros (ou 0,000022 milímetros) de diagonal – e foi produzida tendo em conta as localizações, relevos e ligações estabelecidas por mais de 25 mil átomos. Aos olhos dos menos versados na matéria, estas as estruturas disformes de três cores diferentes pouco dirão, mas é devido à conexão entre elas que grande parte da humanidade foi remetida ao confinamento social ou à quarentena para evitar o contágio pelo vírus SARS-Cov-2, que está na origem da doença Covid-19. A imagem foi criada nos Laboratórios do Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier da Universidade Nova de Lisboa (ITQB-Nova), no âmbito de um projeto com o Instituto de Medicina Molecular (IMM) que tem em vista o estudo da proteína do vírus que se liga às células humanas e a recolha de pistas úteis para a produção de um fármaco eficaz.

 

Mais aqui

Partilhar