NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O estabelecimento de corners em grandes superfícies faz parte da estratégia de desenvolvimento comercial e de marketing das empresas e é uma tendência que se verifica cada vez mais nas superfícies de distribuição francesas.

Segundo o Observatoire de la Franchise, os corners definem-se como pequenos espaços de venda de uma marca específica numa superfície de distribuição multimarca. Os corners representam parcerias entre empresas e a oportunidade de certa marca se destacar numa grande superfície comercial. Esta é uma tendência em crescimento que procura responder às rápidas mudanças do mercado e apresenta diversas oportunidades às empresas francesas e internacionais em vários setores como tecnologia, cosmética, moda e alimentação.

 

Esta tendência apresenta uma vantagem para ambas as empresas visto que para a superfície de grande distribuição os custos de gestão de stock são eliminados e a marca presente no corner tem a oportunidade de fortalecer a sua imagem e oferta junto de um grande público a custos menos elevados (Fonte: LSA). Esta tendência tem sido particularmente forte nos hipermercados franceses, que procuram evoluir para um modelo económico de lojas de departamento ao realizar parcerias de corners com marcas de tecnologia, beleza e decoração (Fonte: LSA).

 

Os grandes grupos franceses são grandes adeptos deste tipo de parcerias, como é o caso do Carrefour que, desde novembro de 2018, abriga corners da Darty, especialista em eletrodomésticos e eletrónica (Fonte: LSA) e passará a abrigar corners da Tediber, especialista em colchões e roupa de cama, a partir de janeiro de 2020 (Fonte: LSA). Outro exemplo, é o grupo Galeries Lafayette, com a sua parceria com a Boulanger, especialista em eletrodomésticos e eletrónica, desde setembro de 2018 (Fonte: Figaro) e com a La Redoute que prevê o estabelecimento de 20 corners de decoração e 33 de moda nas lojas do Grupo até ao final de 2019 (Fonte: LSA). Também o Grupo Auchan testará este conceito a partir de novembro de 2019 com corners da Boulanger e Electro Dépôt, ambos especialistas em eletrodomésticos e eletrónica (Fonte: LSA). Outro exemplo é o Grupo Casino que irá instalar corners da gigante do comércio eletrónico francês Cdiscount nas suas lojas Franprix (Fonte: LSA). A FNAC Darty irá também estrear-se neste tendência criando corners da recentemente adquirida Nature & Découvertes nas suas lojas (Fonte: LSA).

 

Esta tendência não é reservada apenas aos grandes grupos franceses, algumas startups francesas também procuram estabelecer os seus corners em lojas e supermercados. Segundo o jornal Les Echos, para as jovens empresasos corners representam uma oportunidade de fazer chegar os seus produtos a um grande número de clientes e de testar a recetividade da sua marca junto do consumidor não implicando a necessidade de investimento num estabelecimento comercial independente. É o caso da startup Vertu, que estabeleceu espaços em sete hipermercados do grupo Casino (Fonte: Observatoire de la Franchise), ou da Mobibam nos armazéns do BHV Marais (Fonte: Les Echos).

 

Como estes exemplos há inúmeras novas parcerias entre empresas a iniciar todos os dias no mercado francês (Fonte: LSA). A ampla adesão a este novo estilo de vendas está relacionada com uma medida de inovação e proteção contra a ameaça representada pelo e-commerce, que alterou os hábitos de compra dos consumidores franceses (Fonte: LSA).

Partilhar