NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A missão BepiColombo da ESA e da JAXA (agências espaciais Europeia e Japonesa) ao planeta Mercúrio marca um passo significativo nos programas científicos daquelas Agências. A missão apresenta diversos desafios, como o facto dos fluxos solares serem cerca de 10 vezes superiores aos encontrados em órbita terrestre. Além disso, os gradientes de temperatura elevados ao longo da órbita em torno do planeta impõem cargas térmicas planetárias muito variáveis nos satélites.

A Active Space Technologies fabricou e montou a estrutura de titânio de 2 metros que suporta a antena de comunicação entre os satélites da missão BepiColombo e a Terra, e que é visível na imagem em cima à esquerda. A Active Space Technologies fabricou, ainda, diversos componentes do braço do Magentómetro, visível na imagem em baixo à direita.


Além das estruturas, a Active Space Technologies fabricou e entregou o instrumento MSASI à JAXA, sendo responsável por todos os componentes de precisão e pela integração dos componentes eletrónicos e óticos.

O MSASI é um instrumento  científico espacial de 3Kg para exploração do planeta Mercúrio e será integrado no satélite japonês MMO que irá orbitar aquele Planeta.

A Active Space Technologies desenvolveu o instrumento, desde 2006, do ponto de vista mecânico, térmico e opto-mecânico, desenhando-o e qualificando-o para resistir às extremas temperaturas. De facto, as temperaturas esperadas no planeta variam entre os 400ºC e os 700ºC.

O objetivo do MSASI é fazer medidas que permitam obter informações quanto ao relacionamento do trinómio regolítico-exosfera-magnetoesfera, bem como compreender a dinâmica subjacente à exosfera entre o planeta, o vento solar e o espaço interplanetário. Através da medição dos níveis de sódio da atmosfera de Mercúrio pode inferir-se acerca dos mecanismos de transformação daquele planeta e, por "Planetologia Comparativa", estimar a evolução da atmosfera terrestre.

Partilhar