NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

As empresas estão a fechar as lojas e os gastos dos consumidores caíram drasticamente, na sequência das restrições para o isolamento e os analistas apontam para um recuo de 0,5% da economia até março.

Os efeitos socioeconómicos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no Reino Unido poderão causar uma queda de 15% na atividade económica daquele Estado até junho, dá conta o “The Guardian” esta segunda-feira, 30 de março.

 

Especialistas do Centro de Economia e Negócios (CEBR), que são citados pelo periódico, apontam para a inevitabilidade de uma recessão económica no Reino Unido, que é um dos países da Europa mais afetados pela pandemia da Covid-19.

 

Naquele país, as empresas estão a fechar as lojas e os gastos dos consumidores caíram drasticamente, na sequência das restrições implementadas e os analistas apontam para um recuo de 0,5% da economia até março.

 

Poderá seguir-se a maior contração económica desde que há registos comparáveis, de acordo com o “The Guardian”, A queda prevista superaria o tombo de 2,2% no quarto trimestre de 2008, quando se iniciou a última grande crise económica e financeira.

 

O Reino Unido registou mais de 1.220 mortes de pessoas devido à Covid-19, entre mais de 19.500 casos positivos.

Partilhar