NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O ano de 2018 estabeleceu um novo máximo no número de passageiros e tripulantes a visitar os Açores em navios de cruzeiros, e acordo com os dados difundidos pela Portos dos Açores, S.A.

O movimento de passageiros de cruzeiros nos diversos portos dos Açores, ultrapassou a fasquia das 164.000 pessoas em 2018, o que equivale a um crescimento da procura de 21,5% face ao ano anterior e ultrapassando o valor de referência verificado em 2015, então com perto de 142.000 visitantes. O número de escalas de navios manteve uma tendência estável, com os portos da região a receberem 138 escalas, número que a par de 2015 é a segunda melhor marca de sempre no arquipélago, ficando no entanto aquém da estabelecida em 2017 quando foram registadas 152 escalas.

 

No ano que agora terminou, os portos açorianos receberam um número recorde de tripulantes, 74.000, ou seja, mais 17,5% do que em 2017. “Estes números reiteram a relevância que o destino Açores tem vindo a assumir no panorama internacional, fruto de um trabalho conjunto do Governo dos Açores e da administração portuária, a par dos agentes de navegação e DMC (Destination Management Companies) da Região”, sublinha a Portos dos Açores.

 

Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, com 75 escalas e mais de 123.000 passageiros (mais 24% do que 2017) foi o porto com maior movimento de cruzeiristas, seguindo-se a ilha Terceira, com 24 escalas e cerca de 24.000 passageiros (mais 26% do que 2017), sendo esta a que mais cresceu proporcionalmente. A ilha do Faial contou com 25 escalas e perto de 16.000 passageiros (mais 19,7% do que 2017).

 

Como já vem sendo habitual, Abril foi o mês em que os portos açorianos registaram maior número de visitas, num total de 40, ou seja, 34,5% do total anual.

 

Quanto a mercados, o britânico liderou pelo sétimo ano consecutivo, o ‘top’ das nacionalidades, tendo representado 41% do total de passageiros, seguindo-se Estados Unidos da América (22%) e Alemanha (19,6%).

Partilhar