NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A 'startup' eSolidar espera atingir ainda este ano o 'breakeven' (equilíbrio financeiro) da sua operação graças a uma campanha de financiamento que fez no Reino Unido, disse hoje o cofundador e presidente executivo, Marco Barbosa.

A ‘startup’ eSolidar espera atingir ainda este ano o ‘breakeven’ (equilíbrio financeiro) da sua operação graças a uma campanha de financiamento que fez no Reino Unido, disse hoje o cofundador e presidente executivo, Marco Barbosa.

 

A campanha, que decorre na plataforma de ‘equity crowdfunding’ (financiamento colaborativo) Seedrs, conseguiu levantar até hoje 150.865 euros, superando os 150 mil euros pretendidos. O investimento alcançado equivale a uma participação de 4,62% e avalia a empresa em 3.116 milhões de euros, indica a página da campanha, que permanece ativa.

 

“O objetivo [principal] foi sustentar as operações para ajudar a solução para empresas para gerirem a responsabilidade social. Estamos a aumentar as vendas e era quase um balão de oxigénio para chegar ao ‘breakeven’ [custos iguais às receitas]”, revelou Marco Barbosa à agência Lusa. Atualmente, as receitas apenas cobrem cerca de um terço dos custos, mas Marco Barbosa está confiante de que as receitas mensais vão chegar aos 15 a 20 mil euros até ao final do ano, equilibrando o negócio.

 

A ‘startup’ (empresa com elevado potencial de crescimento) localizada em Braga, no norte de Portugal, anunciou recentemente o lançamento de novas funcionalidades que permitem às empresas usar a plataforma para promover ações de responsabilidade social. Em vez de depender da comissão cobrada sobre leilões feitos no mercado que oferecia até agora, passa cobrar uma mensalidade ou anualidade às empresas que usem os seus serviços. “Isso providencia mais estabilidade a nível financeiro”, admitiu o responsável à Lusa, referindo que a esta solução foi explorada com a Cass Business School, em Londres.

 

“Estivemos a trabalhar com eles três meses e a pensar na forma de trazer mais utilizadores para a plataforma, mais dinheiro para instituições e melhorar o modelo de negócio”, disse. A eSolidar já tinha realizado uma campanha de financiamento em Londres em 2016 no valor de 200 mil libras (cerca de 240 mil euros no câmbio da época) em ações convertíveis.

 

Marco Barbosa justificou o interesse em realizar esta campanha no Reino Unido com a facilidade em aproveitar as vantagens fiscais existentes para os investidores em negócios tecnológicos. O cofundador revelou também que está em aberto a entrada de mais investidores nos próximos dias, empurrando o capital angariado para os 200 mil euros.

Partilhar