NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Altran juntou-se a um conjunto de instituições de ensino superior para criar um centro de aceleração de transferência de tecnologia de sistemas ciberfísicos e cibersegurança em Portugal. O novo projecto ambiciona afirmar-se como uma referência europeia no mercado dos serviços de concepção de dispositivos.

Universidade Nova, Instituto Politécnico do Porto/Instituto Superior de Engenharia do Porto e Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores-Tecnologia e Ciência são os parceiros universitários do centro, que conta ainda com a participação da Beta-i. Designado Vortex, o centro assenta numa modelo de colaboração entre investigadores, startups e líderes industriais.

 

A ideia é que, juntos, possam explorar as tendências tecnológicas emergentes e aplicá-las no desenvolvimento de novos produtos.

 

A Altran compromete-se a apresentar o Vortex aos seus clientes, dando-lhes a conhecer os projectos que daqui resultarem e incentivando a co-criação industrial.

 

«O Vortex permitirá antecipar tendências das tecnologias do futuro, trazendo para o mesmo centro as unidades de investigação e os fabricantes europeus, impulsionando assim uma efectiva transferência de conhecimento e co-criação de novos produtos nos sectores de Automóvel, Aeroespacial, Telecomunicações, Dispositivos Médicos e Energia», adianta Rodrigo Maia, CTO da Altran Portugal e director executivo do Vortex.

 

Para já, o centro terá lugar nas instalações da Altran Portugal mas está prevista a criação de um espaço próprio, perto do polo tecnológico da multinacional em Gaia. Também o número de colaboradores começa reduzido para depois aumentar: à equipa actual de 10 pessoas, a Altran espera adicionar mais 35 até 2022.

Partilhar