NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Amazon informou esta segunda-feira que está a recrutar mais 100.000 trabalhadores – a quarta contratação que anunciou para os Estados Unidos este ano – para acompanhar a procura do comércio electrónico que disparou com a pandemia.

A gigante de e-commerce anunciou que as vagas são para trabalho a tempo inteiro e também em regime part-time, no país de origem (EUA) e no Canadá. Incluem funções em 100 novos armazéns e locais de operações que vai abrir ainda este mês.

 

A empresa, com sede em Seattle, Washington, empregava 876.800 pessoas a 30 de Junho, excluindo pessoal temporário, indica a agência Reuters.

 

A nova onda de contratações da Amazon reflecte a constante necessidade de mão-de-obra para recolher, embalar e enviar produtos para os clientes. Foi registado um aumento de 40% das receitas no último trimestre e o maior lucro na história de 26 anos do retalhista.

 

A gigante está a implementar a automatização nos seus edifícios mais recentes, disse a vice-presidente da Amazon para a Satisfação Global do Cliente, Alicia Boler Davis. “Continuaremos a implementar tecnologia onde for apropriado” e “onde pudermos melhorar o nosso funcionamento global”, disse numa entrevista à Reuters.

 

Boler Davis não comentou, no entanto, se a automatização vai implicar menos empregos por armazém, mas referiu que a Amazon utiliza os sistemas em colaboração com as pessoas.

 

No início deste mês, a Amazon anunciou 33.000 vagas para trabalhadores de empresas e de tecnologia. Anunciou 100.000 e 75.000 novos postos de trabalho em Março e Abril, respectivamente, num apelo às pessoas que foram despedidas por outras empresas durante a pandemia.

Partilhar