NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Altice Labs assinalou na passada sexta-feira o seu 2.º Aniversário. Durante o evento, que se realizou em Aveiro, foram apresentadas várias estatísticas de crescimento da empresa, aos mais diferentes níveis e revelados alguns projetos de destaque nacional e também internacional.

Para o CEO da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, Portugal pode continuar a contar com a Altice e a Altice Labs, e acredita que no futuro a empresa poderá ajudar Portugal a chegar mais longe.

 

O evento começou com o diretor geral da Altice Labs, Alcino Lavrador, que salientou a “Engenharia Portuguesa” e o seu reconhecimento à escala mundial. Alcino Lavrador referiu ainda que “2017 foi um ano bastante intenso e extraordinário” e que a tecnologia “Made in Portugal” é levada para todo o grupo Altice.

 

Alcino Lavrador revelou ainda que em 2016 a Altice Labs estava apenas com 2 projetos/produtos fora de Portugal, tendo esse número aumentado para os 17 de 2017. Em janeiro de 2018 o número de projetos/produtos já vai em 39. O diretor executivo do Centro de Inovação destacou ainda projetos como o Fiber Gateway, o “router português” que permite ter Internet sem fios 10x mais rápido que o router que era usado anteriormente pela empresa e também projectos ao nível da realidade aumentada como é o caso do Meo GO VR.

 

A nova App MEO Go VR transporta-o para uma sala de estar MEO tecnologicamente avançada, onde pode visualizar os seus canais favoritos num ecrã gigante e os melhores vídeos 360º dos canais SIC, FTV, Syfy, Clubbing TV, História, numa experiência totalmente imersiva.

 

O Future Labs foi outro dos assuntos abordados. Segundo Alcino Lavrador, “é um espaço onde os colaboradores podem experimentar tecnologia… e um estímulo à criatividade”.

 

Em termos de execução orçamental, o responsável da Altice revelou que a empresa registou um crescimento de 41% de receitas vindas de fora de Portugal. Ao nível do EBITDA (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) a empresa cresceu 67%. Alexandre Fonseca, CEO da Altice Portugal voltou a destacar, com muito orgulho, a credibilidade da “Engenharia Portuguesa” aos olhos do mundo, destacando todo o trabalho realizado na Altice Labs onde trabalham mais de 700 engenheiros. O atual CEO referiu que a empresa já investiu mais de 1200 milhões de euros em Portugal, sendo que mais de 400 milhões de euros foram em infraestruturas e daí considerar que a Altice é um farol e que outras empresas deviam seguir este caminho para estar a desenvolver a economia deste país.

 

Além do investimento feito nas grandes cidades do país, a Altice tem seguido a política de descentralização e apostado em outras cidades. A empresa está a investir de Norte a Sul e, a título de exemplo, atualmente existem já 4,1 milhões de casas portuguesas com fibra ótica.

 

O objetivo a este nível é que a fibra ótica chegue a 5,3 milhões de lares já em 2020, colocando assim Portugal (provavelmente) no TOP 3 dos países europeus com maior taxa de cobertura de fibra ótica sobre a sua população.

 

Ainda relativamente ao emprego, Alexandre Fonseca disse que não pode haver a mínima dúvida, pois, desde que a empresa está em Portugal, só no projecto de fibra ótica, foram criados mais de dois mil postos de trabalho.

 

Atualmente a Altice tem hoje de 13 ‘call centers’ e foram criados mais 1700 postos de trabalho. Atualmente, a Altice Portugal emprega mais de 20 mil pessoas em Portugal.

 

Alexandre Fonseca destacou ainda o Data center da Covilhã, que considera uma infraestrutura única e importantíssima. Este Data Center tem ajudado a desenvolver a economia desta região centro do país, sendo também um ativo estratégico fundamental nas operações internacionais da empresa. O Data center da Covilhã foi mapeado para armazenar dados de radiotelescópio gigante.

 

O Square Kilometre Array (SKA) será o maior radiotelescópio do mundo e será capaz de produzir, ao nível mundial, mais informação por segundo do que toda a Internet.

 

Além do Data center, onde a empresa vai investir 4 milhões de euros, a empresa vai ainda levar fibra óptica ao Maciço Central, dando também cobertura a mais de 75% das populações de seis concelhos: Gouveia, Seia, Oliveira do Hospital, Covilhã, Manteigas e Fundão.

 

O presidente executivo da Altice Portugal referiu ainda que grupo Altice continua “alinhado com o Governo” na procura da excelência e no desenvolvimento da inovação.

 

Altice International Innovation Award

 

Durante o evento foi ainda anunciado o “Altice International Innovation Award” que vai abranger três países: Portugal, França e Israel. Depois do sucesso da primeira edição do Prémio Inovação PT, designação utilizada na edição de 2016/2017, o Grupo decidiu alargar o seu âmbito, estender o prémio a outras realidades e outras geografias onde a Altice está presente.

 

Este prémio, único e inédito em Portugal, distingue-se pela sua abrangência geográfica (Portugal, França e Israel), pela ligação à Academia em cada país, pelas áreas a concurso (Telecom, Media & Content, Data & Advertising) e ainda pelo próprio prémio aos vencedores.

Partilhar