NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Pinker Moda, revista profissional do têxtil e moda espanhóis, esteve em Portugal, acompanhada pela AICEP, para conhecer por dentro o setor têxtil/confeção. “A visita confirma a importância como fonte de aprovisionamento global,  graças à qualidade, competitividade e sustentabilidade”, destaca a publicação.

Tendo visitado várias empresas do setor – entre as quais a Riopele, A. Sampaio, Lemar, Peúgas Carlos Maia, SIT e Tintex – a congénere do T Jornal, que ocupa cinco páginas com o tema e o promove à condição de assunto de abertura da edição do segundo semestre da revista, escreve que “encontrámos um setor formado principalmente por empresas de pequena e média dimensões, profundamente enraizadas no ambiente em que nasceram, tanto geograficamente como do ponto de vista humano. Na maioria dos casos, são empresas familiares cuja gestão tem passado por diferentes gerações da família fundadora. Todas mostram um forte relacionamento com seus trabalhadores, que em muitos casos estão na empresa há muitos anos”.

 

A Pinker salienta por outro lado que, “do ponto de vista comercial, todas as empresas visitadas parecem gozar de boa saúde” financeira, tendo deixado para trás o período crítico da entrada da China na OMC. A indústria nacional “Saiu reforçada, com a convicção de que deveria visar produtos especializados de alto valor-acrescentado, que não teriam que competir com os dos países” que apostam apenas no baixo custo da produção.

 

Neste quadro, a revista especializada salienta o forte contributo do CITEVE e do CeNTI como elementos agregadores e despoletadores dessa opção estratégica. Com abundante informação estatística sobre as relações comerciais entre Portugal e Espanha – país que continua a ser um dos principais clientes do setor nacional), a Pinker Moda reconhece que as empresas nacionais estão em excelente posição, apesar da indústria 4.0, para responder aos desafios que se avizinham.

Partilhar