NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O Turismo do Algarve vai emitir uma campanha promocional na estação Channel 5 a reforçar a mensagem de que a região é um destino seguro para turistas. Haverá ainda um prémio para espectadores.

A Associação Turismo do Algarve (ATA) vai reforçar a mensagem de que a região é um destino seguro junto do Reino Unido, através de uma campanha publicitária que será emitida na estação de televisão Channel 5, foi anunciado esta quarta-feira.

 

“De 20 de agosto até ao final de outubro, este canal de entretenimento de grande audiência no Reino Unido irá transmitir um vídeo promocional do Algarve, com a duração de 50 segundos, que será exibido cerca de 38 vezes por semana e resultará numa exposição de 175 mil visualizações semanais”, avança a ATA, em comunicado de imprensa.

 

O objetivo é que sejam levantadas as restrições impostas aos viajantes que cheguem ao Reino Unido a partir de Portugal, devido à pandemia de coronavírus. “Estamos fortemente empenhados em reverter os efeitos negativos que resultaram da decisão do Governo britânico e isso passa, entre outros aspetos, pelo reforço e pela repetição da mensagem, junto desse mercado, de que o Algarve é um destino seguro e que está totalmente preparado para voltar a acolher os seus turistas com toda a qualidade e o bem-estar a que sempre os habituou”, destaca o presidente da ATA.

 

João Fernandes acredita que a campanha “terá um impacto significativo” e que o “Reino Unido irá alterar a sua decisão muito em breve”, permitindo ao Algarve a recuperação do “principal mercado emissor de turistas”.

 

“Além de promover a notoriedade do Algarve enquanto destino seguro, a exibição deste vídeo terá também associada uma vertente de competição, que irá permitir aos espetadores participarem num sorteio e habilitarem-se a ganhar uma estadia de 7 noites na região para duas pessoas, num hotel de cinco estrelas. Este prémio será válido até ao final do verão de 2021”, lê-se na mesma nota.

 

A 24 de julho, o Reino Unido manteve Portugal fora do corredor aéreo que dispensa quarentena no regresso ao país devido à pandemia de coronavírus, reiterando as restrições que tinha imposto pela primeira vez no início do mês.

Partilhar