NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Anunciada a 27 de janeiro passado, quando a pandemia estava praticamente circunscrita à China, foi agora concluída a operação de compra da Strongco pelo grupo português com origens na Auto Sueco.

Não foi a expansão vertiginosa da pandemia covid-19, com todos as consequências económicas daí decorrentes, que fez borregar o fecho do negócio da compra da canadiana Strongco pela portuguesa Nors, por 132 milhões de euros.

 

Anunciada a 27 de janeiro passado, quando o coronavírus estava ainda praticamente circunscrito à China, a operação luso-canadiana foi agora concluída.

 

"Acreditamos que a Strongco beneficiará da presença global e do reconhecimento da marca Nors e da sua longa experiência na indústria automóvel e de equipamentos de construção para melhorar ainda mais o seu desempenho e o seu crescimento futuro. Estamos muito entusiasmados em receber a Strongco na família Nors", assegura Tomás Jervell, CEO da Nors, num comunicado que não dedica uma só palavra à pandemia e como esta pode afetar o seu negócio.

 

O grupo português que tem as suas origens na Auto Sueco adquiriu por 132 milhões de euros a canadiana Strongco, que fatura perto de 300 milhões de euros, e tem cerca de 500 trabalhadores. Um passo para garantir o crescimento futuro, diz a Nors.

 

A Strongco vende, aluga e assiste equipamentos pesados para diversos setores, como construção, infraestruturas, mineração, oil & gas, utilities, municípios, gestão de resíduos e floresta, tem cerca de 500 trabalhadores, 26 filiais no Canadá,e fatura 275 milhões de euros.

 

Já o grupo Nors, que tem as suas origens na Auto Sueco, fechou o último exercício com uma faturação de 1.62 mil milhões de euros e soma 500 aos  3.600 trabalhadores que tinha antes da compra da Strongco.

 

A Nors dedica-se ao aluguer e assistência após venda a equipamentos de construção, infraestruturas, equipamentos de mineração e floresta, camiões, autocarros, automóveis e motores marítimos e industriais em 16 países em quatro continentes.

 

Fundada em 1933, representa fabricantes de equipamentos pesados com marcas globais como a Volvo Construction Equipment, Volvo Trucks, Volvo Bus, Volvo Penta, Renault Trucks, UD Trucks, DongFeng Trucks, SDLG, Sennebogen, Grove, Epiroc, Sandvik, Case IH, Kohler-SDMO, Yale e Hyster.

Partilhar