NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A produção de espumantes na região demarcada da Bairrada registou em 2018 um aumento de oito por cento, atingindo a marca de sete milhões de garrafas, disse hoje à agência Lusa a presidente dos Enófilos da Bairrada.

"Houve em 2018 um aumento da produção na ordem dos oito por cento nos espumantes, em relação ao ano anterior, marcando a tendência de elevada subida dos últimos anos", revela a enóloga Célia Alves, primeira mulher a presidir à direção da Confraria dos Enófilos da Bairrada, gerente e diretora de produto nas Caves de São João e dirigente da associação Rota da Bairrada.

 

A enóloga lembra que a Bairrada lidera a produção de espumantes a nível nacional, com uma quota de marcado superior a 65%. Nos chamados vinhos tranquilos, tintos, brancos e rosados, a produção na Bairrada tem vindo também a aumentar, com as vendas mais orientadas para a restauração do que para a distribuição em grandes superfícies.

 

A Bairrada tem atualmente cerca de 2.400 produtores vinícolas, que exploram 6.500 hectares de vinha, de acordo com os registos da Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVB). A produção de vinho espumante na Bairrada tem vindo a aumentar ano após ano, tendência confirmada oficialmente pelo aumento da venda na região demarcada dos selos de garantia do Instituto da Vinha e do Vinho.

 

Desde 2015, a Comissão Vitivinícola da Bairrada apostou fortemente no projeto Baga, definindo critérios para a consolidação de um espumante monovarietal feito a partir da casta Baga, dominante na região.

 

O projeto, a que aderiram numa primeira fase os enólogos de algumas da principais caves da região (Primavera, Aliança Messias; São João, Quinta do Encontro) e os produtores Luís Pato e António Selas, passa por criar um produto diferenciado com novas regras e uma identidade gráfica própria, a fim de promover a região no país e além-fronteiras.

 

Atualmente, conta com espumantes de duas dezenas de produtores. "A importância da casta Baga na valorização e diferenciação dos espumantes Bairrada é hoje uma realidade indiscutível", refere a Comissão presidida por Pedro Soares.

 

Para o sucesso do projeto tem contribuído a divulgação feita pela Associação Rota da Bairrada. Com 52 associados, a associação promove ativamente as riquezas turísticas, gastronómicas e vinícolas da Bairrada, com destaque para as belezas do Luso e da Curia, os vinhos e o tradicional leitão assado à moda da Bairrada, propondo cinco roteiros turísticos numa região que abrange os concelhos de Águeda, Aveiro, Cantanhede, Coimbra, Mealhada, Oliveira do Bairro e Vagos.

 

Atualmente, a Rota dispõe de dois Espaço Bairrada, em Oliveira do Bairro e na sede na Curia (Anadia), havendo planos para abrir uma nova loja em Aveiro.

Partilhar