NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

As exportações globais do setor geraram cerca de 806 milhões de euros em 2018, mais 3% do face a 2017, segundo o estudo Setores “Vinho” publicado pela consultora Informa D&B. Vinho do Porto contribuiu com 40% das exportações que têm a União Europeia como principal destino das vendas no exterior.

As exportações globais do setor geraram cerca de 806 milhões de euros em 2018, o que representa um crescimento homólogo de 3%, revela a Informa D&B. Segundo o estudo sectorial desta consultora, o superavit comercial com o exterior cresceu ligeiramente, passando de 643 milhões de euros em 2017 para 648 milhões em 2018.

 

“As exportações globais do setor geraram cerca de 806 milhões de euros em 2018, o que supôs cerca de mais 3% do que em 2017”, avança a Informa D&B, dando conta de um crescimento de cinco milhões de euros no superavit comercial com o exterior, no período em análise, “apesar do notável crescimento neste último ano das importações (mais 15,3%)”.

 

Cerca de 43% das exportações totais em valor correspondem a vinho licoroso, nomeadamente o vinho do Porto, com uma participação de 40% sobre o valor total. Relativamente aos países de destino, cerca de 60% das vendas no exterior destinam-se à União Europeia, mantendo-se França e Reino Unido como os principais mercados. Entre os destinos extracomunitários mais importantes encontram-se os Estados Unidos, Brasil, Canadá e Angola.

 

O estudo Setores “Vinho”, divulgado nesta terça-feira, 5 de fevereiro, assinala ainda que o volume de produção provisório de vinho na campanha 2018/2019baixou para 5,3 milhões de hectolitros, cerca de menos 20% que na campanha anterior, na qual se registara um aumento de 11,9%.

 

De acordo com a consultora  Informa D&B, a região de Douro/Porto é a que gera um maior volume (21,5% do total na campanha 2017/2018), à frente de Lisboa (18%), Minho e Alentejo, com 14% cada uma delas, e Beiras (12%).

Partilhar