NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Os 3.851 fogos novos licenciados durante os dois primeiros meses deste ano representaram um aumento de 37,3% face a igual período de 2018, revelou hoje a FEPICOP - Federação Portuguesa da Indústria da Construção e Obras Públicas.

O consumo de cimento pelo setor da construção teve um aumento homólogo de 22,2% no primeiro trimestre deste ano, o que a federação diz indiciar que a produção do setor está a "responder de forma positiva" à evolução da procura.

 

Mas a federação lembra que as empresas da construção e obras públicas continuam a enfrentar "grandes dificuldades", como a escassez de mão-de-obra.

 

Numa nota hoje divulgada, a federação diz que a atividade do setor da construção melhorou ao longo do primeiro trimestre deste ano, indiciando uma evolução positiva do investimento em construção.

 

"Torna-se urgente que tal recuperação aconteça, contribuindo para um cenário de crescimento sustentado do investimento total da economia", afirma, considerando a situação de Portugal em matéria de investimento como "muito preocupante" e abaixo da média dos restantes países europeus.

 

O mercado das obras públicas registou crescimentos de 100% e de 17%, respetivamente, nos valores das obras lançadas a concurso e dos contratos de empreitadas celebrados no primeiro trimestre de 2019.

Partilhar