NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A CERTIF manteve, em 2018, a rota de crescimento e consolidação da posição de liderança na certificação de produtos e serviços e na Marcação CE nos produtos de construção. As relações internacionais ocupam um espaço relevante na atividade da CERTIF, que aumentou a sua faturação no exterior de 35 por cento para 36,5 por cento, sendo ainda de salientar que uma grande parte da sua atividade está ligada a produtos que se destinam à exportação.

Com a preocupação de dispor de uma oferta que vá de encontro às necessidades dos seus clientes e dos fabricantes nacionais, a CERTIF tem procurado desenvolver novos esquemas de certificação e acreditar-se para novas normas por forma a poder apoiar as empresas, essencialmente, nos seus processos de exportação.

 

Certificação de produtos

Sendo o core-business da CERTIF a certificação de produtos (em conjugação com a Marcação CE) representou 78,5 por cento do volume de negócios, dos quais 66 por cento se referem aos produtos de construção.

 

Uma grande parte destas certificações envolve produtos para exportação, continuando a CERTIF a desenvolver, em parceria com organismos estrangeiros, processos que se destinam somente à obtenção de certificações indispensáveis ao acesso a esses mercados.

 

Certificação de serviços

A certificação de serviços continuou, maioritariamente, dedicada ao serviço de instalação, manutenção e assistência técnica de equipamentos fixos de refrigeração, ar condicionado e bombas de calor que contenham gases fluorados com efeito de estufa. Foram emitidos este ano mais de 160 novos certificados, estando válidos 1200, e mantendo-se vários processos em curso.

 

No entanto, há a realçar o desenvolvimento de novos esquemas de certificação, para os quais foi obtida a respetiva acreditação, o serviço de manutenção de extintores e o serviço de atribuição do fim de estatuto de resíduo (FER).

 

Certificação de sistemas de gestão

A certificação de sistemas de gestão manteve-se como uma atividade complementar, com interesse para clientes com certificação de produto ou serviço. 

 

Certificação de processos

Foram certificados três novos sistemas de controlo da produção de betão em centrais instaladas em barragens. Foi certificado, em Angola, um processo de controlo de fabrico em empresa de tijolos cerâmicos.

 

Certificação de pessoas

A certificação de pessoas resulta de duas parcerias, uma com a ADENE, na área das energias renováveis e eficiência energética, e outra com o CTCV, para auditores de sistemas de gestão da qualidade e ambiente.

Há a salientar que no programa de incentivos para a colocação de janelas eficientes foi considerada obrigatória a certificação dos respetivos instaladores.

 

Marcação CE

Com o objetivo de dar resposta às solicitações dos seus clientes e dos fabricantes nacionais, a CERTIF manteve a política de extensão do seu âmbito a novas normas sempre que necessário, tendo em conta que, para várias normas, a CERTIF é o único Organismo Notificado nacional no âmbito do Regulamento dos Produtos de Construção que pode oferecer esse serviço às empresas e que, se isso não acontecesse, teriam de recorrer a organismos noutros países europeus.

 

Nesta linha foi estendida a atividade para novas normas de cabos de energia para trabalhos de construção com resistência ao fogo, cabos multicondutores com bainha (não armado) e condutor de cobre e uma norma de madeiras, bem como para uma EA de blocos para sistemas de cofragem.

 

Foram emitidos durante o ano cerca de 160 certificados, destinando-se, muitos deles, a processos de exportação. Na Marcação CE existem clientes na Alemanha, Angola, Brasil, Chipre, Espanha, Grécia, Itália, Irão, Reino Unido, Suíça e Turquia.

 

Relações internacionais

A CERTIF privilegia as suas relações internacionais como forma de transferência de know-how e para ter um melhor acesso a acordos de reconhecimento que lhe permitem conceder marcas de conformidade comuns e que facilitam a obtenção de acordos bilaterais para mais fácil acesso a certificados desses países.

 

A faturação no exterior subiu de 34 por cento para 36,5 por cento do seu volume de negócios, proveniente de clientes em mais de 20 países. Este ano é de realçar uma nova certificação em Angola e a emissão do primeiro certificado conjunto com um organismo angolano.

 

Para além do seu trabalho com clientes estrangeiros a de muitas certificações de produtos que se destinam à exportação, é de realçar o trabalho realizado pela CERTIF com clientes que não pretendem obter um certificado português, mas sim certificações estrangeiras indispensáveis para o acesso a esses mercados.

Partilhar