NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Keyrutive procura aliar a segurança à conveniência e que dará aos utilizadores a oportunidade de fazerem uma melhor gestão do seu dinheiro eletrónico.

A Keyruptive é uma carteira virtual criada pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) que permite gerir criptomoedas. Esta tecnologia, que tem apresentação marcada para dia 23 de maio no espaço Startup Braga, oferece ainda a possibilidade de armazenamento descentralizado de informação em qualquer hora e lugar.

 

A apresentação da Keyruptive vai contecer no âmbito do 6º programa de aceleração da Startup Braga, sendo que a empresa tem como propósito recolher 400 mil euros para dar continuidade ao desenvolvimento de tecnologias, que tornem o mercado de cripto moedas mais assecíveis e seguros.

 

Para Francisco Maia, investigador do Laboratório de Software Confiável, até agora, os utilizadores tinham três escolhas viáveis: «uma das opções à disposição dos utilizadores é armazenar as suas chaves em plataformas de terceiros, o que implica a perda de controlo sobre as mesmas e a exposição a problemas dessas plataformas. É de salientar que já ascendem a vários milhões de euros as perdas por problemas de segurança neste tipo de soluções. A segunda opção seria guardar as chaves num dispositivo específico, por exemplo num telefone ou computador, sendo que a perda desse dispositivo implica a perda dos fundos. A terceira opção, e percecionada como a mais segura, é a utilização de hardware específico, mas que tem o inconveniente de ser extremamente difícil de usar e de impedir um uso corrente quotidiano».

Partilhar