NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O setor do alojamento turístico deverá ter registado 1,0 milhões de hóspedes e 2,6 milhões de dormidas, o que corresponde a quedas de 64,0% e 68,0%, respetivamente (-82,0% e -85,2% em junho, pela mesma ordem), segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgados esta segunda-feira.

As dormidas de portugueses terão diminuído 31,3% (-59,7% em junho) e as de não residentes terão decrescido 84,2% (-96,2% no mês anterior).

 

Os hóspedes residentes terão sido 719,3 mil, o que se traduz num decréscimo de 32,7% (-60,3% em junho) e os hóspedes não residentes terão atingido um total de 305,8 mil, recuando 82,8% (-95,6% no mês anterior).

 

O Alentejo terá continuado a apresentar a menor diminuição no número de dormidas, face ao mês homólogo, apresentando uma descida de 25,8% (-6,6% no caso dos residentes e -63,3% no de não residentes), após a variação negativa de 48,9% no mês anterior.

 

A totalidade dos principais mercados emissores manteve decréscimos expressivos em julho (superiores a 65%), embora menores que no mês precedente (superiores a 90% em junho). Da Europa, o pódio é liderado pelo Reino Unido (com uma redução de 92,2%), seguindo-se a Alemanha (74,7%) e Espanha (72,2%).

 

Fora da Europa, os líderes desta queda são os EUA e a China (numa descida de 95,5%).

 

Em julho, 27,6% dos estabelecimentos de alojamento turístico terão estado encerrados ou não registaram movimento de hóspedes (46,3% em junho).

Partilhar