NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A empresa prevê um investimento anual neste mercado que pode chegar a 1 milhão de euros. “Com a pandemia, um dos maiores desafios que se coloca atualmente é o de garantir a capacidade de acessos seguros a ligações fiáveis para todos os utilizadores”, refere o ‘country manager’, Carlos Jesus.

A empresa britânica Colt Technology Services vai abrir um terceiro centro em Portugal para desenvolvimento de tecnologias de rede inovadoras SDN (Software Defined Networks) e NFV (Network Function Virtualization). A tecnológica, que tem uma subsidiária portuguesa desde 2002, prevê um investimento anual neste mercado que pode chegar a 1 milhão de euros.

 

Depois de em 2016 a Colt ter aberto o centro de competência Premium Network Services e em 2018 ter fundado o Language Technical Resolution Centre, a empresa que disponibiliza soluções de banda larga vai agora abrir portas do terceiro e contratar online mais engenheiros de desenvolvimento de software (programadores especializados) para aumentar a equipa nacional para mais de 100 colaboradores até ao final deste ano.

 

O country manager da Colt considera que, por Portugal estar “excecionalmente” posicionado geograficamente, culturalmente e a nível comunicacional, denota-se uma “explosão” de centros de competências. “Acreditamos, que Portugal irá ter um papel ainda mais relevante na concretização da nova estratégia de inovação e crescimento da empresa à escala global”, garante Carlos Jesus, em comunicado.

 

A multinacional tem em Portugal 830 quilómetros de fibra que ligam 12 de centros de dados (data centers) e mais de 760 edifícios de empresas nas cidades de Lisboa, Oeiras e Porto. O objetivo deste novo centro é desenvolver tecnologia que permita aumentar os níveis de agilidade das redes de comunicações ao aproximar o mundo das redes e o universo do software e da computação na nuvem (cloud).

 

“Com a pandemia, um dos maiores desafios que se coloca atualmente é o de garantir a capacidade de acessos seguros a ligações fiáveis para todos os utilizadores, o que exige que os prestadores de serviços de rede estejam capacitados para disponibilizarem soluções eficientes. Neste contexto, as tecnologias SDN/NFV adquirem um papel fundamental”, contextualiza Carlos Jesus, responsável pelas operações Colt em Portugal.

Partilhar