NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A Virtual Power Solutions, empresa líder em desenvolvimento tecnológico associado ao setor energético, é coordenadora do projeto FleXunity, financiado pela Comissão Europeia, que pretende desenvolver e validar ferramentas digitais de Virtual Power Plants, baseadas em Inteligência Artificial avançada, automatização remota e blockchain para otimizar a flexibilidade em comunidades de energia.

O projeto, iniciado em dezembro de 2019, pretende trazer resposta a dois desafios atuais: como podem as comunidades de energia reduzir o impacto da variabilidade da produção de energia renovável nas redes elétricas e como ajudar os consumidores de energia a reduzirem o seu impacto ambiental e os seus custos energéticos. O objetivo último será criar condições para facilitar a introdução de energia renovável na grelha energética e novas ferramentas, de modo a dar acesso a cada consumidor final à monetização da sua flexibilidade e excedente de produção, numa comunidade de energia.


Na prática, o projeto consiste em testar e demostrar os serviços propostos em dois pilotos distintos com condições de mercado muito diferentes: o mercado de energia do Reino Unido (aberto) e mercado de energia Ibérico (em transformação). No Reino Unido o piloto será realizado na comunidade de Corby, e na Península Ibérica o piloto será montado numa comunidade de energia virtual com habitações e edifícios em Portugal e Espanha. No total os pilotos irão envolver mais de 50 casas e edifícios, com produção distribuída de energia renovável, sistemas de armazenamento, carregamento de veículos elétricos e gestão de múltiplas cargas flexíveis.


Como resultado, os consumidores e prosumers poderão reduzir os seus custos com energia e gerar novas receitas com a venda da flexibilidade energética, contribuindo ainda para a redução das suas emissões de carbono. Adicionalmente os comercializadores e agregadores de energia podem aumentar o seu portfolio de flexibilidade e reduzir custos dos desvios nos mercados grossistas de energia, e os gestores das redes elétricas poderão recorrer a novas ferramentas para responder a necessidades de balanço do sistema. 


Luísa Matos, CEO da VPS elabora: “As Comunidades de Energia, que estão agora a ser implementadas um pouco por todo o mundo, são um passo muito importante na evolução do mercado de energia onde cada consumidor ou prosumer poderá participar de forma mais ativa no futuro. Como instrumento de democratização da energia, permitirá viabilizar novos projetos de energias renováveis e promover uma maior eficiência nos sistemas, contribuindo fortemente para uma maior descarbonização. Neste sentido, usando a flexibilidade energética como um novo ativo, a principal inovação no FlexUnity consiste em combinar algoritmos de Inteligência Artificial com tecnologia Blockchain em plataformas de Virtual Power Plants, possibilitando uma gestão ótima das Comunidades de Energia Flexíveis com mecanismos automatizados de gestão dos recursos energéticos, para benefício dos consumidores, prosumers, comercializadores e operadores do sistema elétrico.”

Contribuindo para uma maior segurança energética em tempos de alterações climáticas, o FleXunity é constituído por um consórcio de quatro parceiros adicionais provenientes de Portugal (R&D NESTER - Centro de Investigação em Energia), Espanha (Simples Energía de España), Finlândia (Lappeenranta University of Technology) e Reino Unido (Electric Corby), e tem data de término prevista para 30 de novembro de 2021. 


Este projeto é financiado pelo programa de investigação e inovação Horizonte 2020 da União Europeia ao abrigo do contrato n.º 870146. No total terá um custo de 3,7 milhões de euros, dos quais 2,9 milhões serão apoiados por fundos europeus.  

Partilhar