NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O interesse turístico por Portugal está a levar os grupos de hotelaria a investir em novas unidades no território nacional. O Porto é disso exemplo.

O turismo regista máximos históricos. Portugal está na moda e essa tendência não dá sinais de abrandamento. Os grupos hoteleiros procuram capitalizar esta demanda e multiplicam investimentos. Há mais de cem hotéis em construção no país.

 

Tudo para incrementar os já garantidos 20,6 milhões de hóspedes registados no ano passado. E já não é só Lisboa e o Algarve a atrair o interesse das empresas hoteleiras.

 

O grupo Pestana vai reforçar a sua marca no Porto, estando agendada a abertura de mais três hotéis até ao final do próximo ano, depois de ter acabado de inaugurar o Pestana Porto – A Brasileira. O Pestana irá gerir dois novos hotéis no centro histórico do Porto e investir 20 milhões na construção do futuro Douro Hotel.

 

O Infante de Sagres, hotel emblemático do Porto e o preferido de Mário Soares na cidade, foi ontem inaugurado, depois de o grupo The Fladgate Partnership (dono da casa de vinho do Porto Taylor’s) ter investido mais de 8,5 milhões de euros na sua recuperação. Já o grupo espanhol Catalonia prevê despender 14 milhões numa unidade de quatro estrelas, a abrir em 2020, também no centro do Porto.

 

Os projetos estão longe de terminar. Na Câmara do Porto, estão para análise 15 pedidos de licenciamento de unidades hoteleiras para as zonas histórica e central, revelou o Confidencial Imobiliário. O grupo português Axis Hotéis prepara-se também, e para breve, para estrear a sua marca no Porto, com uma unidade com um mínimo de cem quartos. De norte a sul O Vila Galé apostou em reforçar a sua oferta no Alentejo.

 

O grupo gerido por Jorge Rebelo de Almeida prepara-se para gastar 15 milhões na construção de um aldeamento turístico em Beja com mais de cem apartamentos. Como adiantou fonte oficial, está ainda previsto construir um hotel com 80 camas na herdade Santa Vitória, mas o projeto ainda não tem data para início de construção.

 

O grupo Pestana está a expandir o conceito pousadas a Vila Real de Santo António e Óbidos e tem prevista a abertura de hotéis em Troia, Alvor e Porto Santo já em 2019. Mais a norte, o The Fladgate Partnership prepara a expansão do Vintage House, no Douro, um projeto orçado em nove milhões e que será realizado em três fases.

 

Segundo avançou Adrian Bridge, a obra inicia-se pela construção de um museu dedicado aos vinhos do Douro e um parque de estacionamento, para depois avançar para a edificação de mais 25 quartos e spa. O projeto aguarda pareceres das várias entidades com responsabilidades no território.

 

No próximo mês de maio é inaugurado o Vila Galé Collection Braga, um investimento de seis milhões, e, ainda este ano, o Vila Galé Sintra. Para 2019, o grupo agendou as aberturas dos hotéis de Elvas e serra da Estrela.

 

Segundo o administrador Rui Barbosa da Costa, o Axis Hotéis tem também “como objetivo a abertura de uma unidade hoteleira em Lisboa”, com pelo menos cem quartos, investimento em parceria com um grupo espanhol.

Partilhar