NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Com projecto arquitectónico de Álvaro Siza Vieira e Carlos Castanheira, a casa do Alcaide-Mor, construída em 1450 e que chegou a ser sede do município alentejano, assim como grande parte do casario medieval circundante no interior do castelo, vão ser reabilitados e transformados numa unidade hoteleira de requinte.

O projecto foi apresentado esta semana no Salão Nobre da Câmara Municipal de Estremoz com a presença de Siza Vieira e Carlos Castanheira, do empresário Jorge Godinho promotor da iniciativa e de Francisco Ramos, presidente da autarquia de Estremoz.

 

A empresa Barrocas Turismo e Lazer, do empresário, adquiriu todos os imóveis inseridos no quarteirão onde se localiza a Antiga Casa do Alcaide-Mor, edifício classificado como monumento nacional, e vai requalificá-lo, através da construção de um hotel de charme e várias habitações turísticas, com a designação de "villas", onde os hóspedes poderão usufruir de todos os serviços do hotel.

 

Obras arrancam em 2020

 

O empresário começou por adquirir em Agosto passado, em hasta pública (como o DI noticiou), a secular Casa do Alcaide-Mor mas depressa constatou que face ao mau estado de todo o edificado circundante seria descabido requalificar apenas um dos imóveis e transformá-lo num pequeno hotel de charme. Decidiu adquirir todo o quarteirão e requalificá-lo num unidade hoteleira não só de charme mas única. A futura Casa do Aldeia-Mor integrará o previsto hotel inical mas também uma séria de villas circundantes de enorme beleza e sem descaracterização arquitectónica.

 

O projeto está a ser elaborado por uma equipa coordenada pelos arquitectos Álvaro Siza Vieira e Carlos Castanheira, e segundo o empresário Jorge Godinho, sócio-gerente da empresa promotora, há intenção de começar as obras já no início de 2020. O empresário adiantou que “Estremoz apresentará soluções de qualidade, para revitalizar toda a zona histórica, oferecendo aos visitantes conforto, porque para além do hotel e das villas, serão criados vários pátios, com espaços de lazer, um patamar ajardinado junto à muralha que permita todos os hóspedes e visitantes frequentar uma zona de restauração, renovando construções, usos e funções num equilíbrio sustentável onde a qualidade é desejo”.

 

Salientou ainda o apoio condicional do Município de Estremoz, que desde o início "abraçou" o projecto, que em muito irá beneficiar a economia da cidade de Estremoz e a sua dinamização turística, conforme fez questão de salientar o Presidente da Câmara, Francisco Ramos, na sua intervenção.

 

Desconhece-se o montante global do investimento.

Partilhar