NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Ao contrário da média nacional, a estada média no Algarve também aumentou 2,6%, para 4,52 noites, e no mês em referência foi a segunda mais elevada do país.

Os estabelecimentos hoteleiros e similares do Algarve atingiram cerca de 700 mil dormidas em fevereiro, correspondendo a uma variação anual de 2,3%., sendo que o número de hóspedes se manteve estável nos 155 mil clientes.

 

A estes números, agora divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), junta-se o crescimento de 14,6% das ainda o, as dormidas do mercado interno, numa progressão de 12,6% face a janeiro último, e as dos mercados externos que se mantiveram inalteradas, num reco de 1,8% quando comparado com janeiro.

 

Ao aumento acentuado das dormidas dos turistas portugueses nos hotéis do destino junta-se outro aspeto positivo: os proveitos totais voltaram a acelerar em fevereiro. O crescimento foi de 7,4% em relação ao mesmo mês do ano anterior, e atingiram 25,6 milhões de euros, sendo que em janeiro havia aumentado 5,7% e alcançado os 17,5 milhões de euros em janeiro).

 

Ao contrário da média nacional, a estada média no Algarve também aumentou 2,6%, para 4,52 noites, e no mês em referência foi a segunda mais elevada do país.

 

Ainda no indicador das dormidas, o INE indica que o Algarve captou 23,7% das dormidas totais do país. Na região algarvia o destaque vai para a performance dos mercados da Alemanha, ao crescer 7,6%, França (27,4%) e Irlanda (13,9%). Em sentido contrário, Reino Unido caiu 3,3%, Espanha (13,1%) e Holanda (11,8%) geraram menos dormidas no destino.

 

Nos dois primeiros meses de 2018 o Algarve acumula 266,8 mil hóspedes, num ligeiro abrandamento de 0,4% na hotelaria classificada, 1,18 milhões de dormidas, aumentando assim 1,5% e 43,1 milhões de euros de proveitos totais, que se traduz numa subida de 6,7%.

Partilhar