NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A abertura de uma nova frente na guerra comercial, a incerteza da política comercial, o abrandamento descontrolado da China, uma política monetária desajustada ou o aumento do preço do petróleo constituem os grandes riscos globais de 2020, segundo a Crédito y Caución.

Quais são os principais riscos que ameaçam a solidez do crescimento e o comércio mundial em 2020? De acordo com o último "Economic Outlook" da Crédito y Caución, a lista é encabeçada pela escalada da guerra comercial. Em breve, por razões de segurança nacional, a Administração norte-americana deverá decidir quanto à imposição de tarifas às importações de automóveis e componentes, um risco importante que ameaça abrir uma segunda frente contra a União Europeia, o México e os países asiáticos que apresentam um superávit em conta corrente com os Estados Unidos. A medida provocaria represálias dos parceiros comerciais, gerando a segunda grande escalada na guerra comercial no espaço de poucos meses.

O aumento da incerteza, que influencia fortemente o comportamento económico das empresas e das famílias, constitui o segundo grande risco para o crescimento em 2020. Além da guerra comercial, esta incerteza, entendida como a dificuldade em prever a evolução da economia, afetará outros acontecimentos como o Brexit ou a crise institucional na Itália.

As dúvidas sobre o crescimento do PIB da China constituem um terceiro fator desestabilizador da economia mundial. A guerra comercial atingiu o país asiático num mau momento. A China lida com os elevados níveis de endividamento das empresas estatais e das administrações locais e com uma desaceleração controlada, enquanto caminha para uma economia baseada em mais consumo e menos investimento. Até agora, as autoridades chinesas fizeram frente à guerra comercial usando medidas de política monetária e fiscal e permitindo uma ligeira desvalorização da moeda. No entanto, a guerra comercial aumentou o risco de uma desaceleração do PIB que fuja ao controlo das autoridades e que afete diretamente a economia mundial, dada a dimensão da economia chinesa.

Outra fonte de riscos para o crescimento é o impacto de uma estratégia incorreta por parte da Reserva Federal norte-americana. Em dezembro de 2018, viveram-se turbulências financeiras globais resultantes do peso que têm as decisões desta organização em todo o mundo.

A possível recuperação dos preços do petróleo encerra esta lista de grandes riscos para 2020. Atualmente, as reservas estão acima do esperado, o que garante proteção contra a volatilidade, como demonstra a rápida recuperação da produção após o ataque às instalações sauditas ocorrido no último verão. No entanto, o incidente colocou em evidência as preocupações quanto aos riscos geopolíticos no Médio Oriente. Uma escalada nas tensões nesta região poderia conduzir ao aumento dos preços do petróleo que, a perdurar, reduziria o crescimento do PIB mundial.

Partilhar