NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Financiamento virá através do Fundo de Fomento Cultural e destina-se a apoiar a criação artística nas artes performativas, nas artes visuais e nos cruzamentos disciplinares de todas as entidades que não recebem qualquer apoio financeiro.

O Governo vai ter uma linha de apoio de emergência, de um milhão de euros, para artistas e entidades culturais que estão “em situação de vulnerabilidade” e sem qualquer apoio financeiro, revelou esta segunda-feira à Lusa a ministra da Cultura, Graça Fonseca.

 

Esta linha de emergência é criada na sequência da declaração de estado de emergência, por causa da pandemia da covid-19, que levou à paralisação de praticamente todas as áreas do sector cultural.

 

Graça Fonseca explicou que a linha de apoio será financiada através do Fundo de Fomento Cultural e destina-se a apoiar a criação artística nas artes performativas, artes visuais e cruzamento disciplinar de todas as entidades que não recebem qualquer apoio financeiro.

 

“Sabemos que, neste momento, os projectos não se podem concretizar, porque estamos todos suspensos [devido ao estado de emergência]. O objectivo é podermos, até ao final de 2020, vir a concretizar os projectos que venham agora a ser apoiados nesta linha”, explicou Graça Fonseca.

 

Antes de abrir esta linha de financiamento, a ministra da Cultura quer apresentá-la ainda esta segunda-feira aos representantes do sector, também para definir alguns procedimentos, nomeadamente o tecto máximo de apoio para cada artista ou entidade.

 

Questionada pela Lusa, Graça Fonseca explicou que a esta linha de apoio de emergência também poderão concorrer as estruturas artísticas consideradas elegíveis e que ficaram de fora dos últimos concursos de apoio financeiro da Direcção-Geral das Artes (DGArtes).

 

Leia notícia na íntegra aqui.

Partilhar