NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O Douro domina, mas também há lugar para o Vinho Verde e para a Bairrada no ranking da revista norte-americana.

Este ano, há cinco produtores portugueses de três regiões demarcadas na lista da Wine & Spirits 2019 - Top 100 Wineries: W&J Graham's, Quinta do Noval e Taylor Fladegate (Douro), Soalheiro (Vinhos Verdes) e Luís Pato (Bairrada).

 

A lista das 100 melhores adegas do mundo pode ser consultada no site da revista e junta os produtores portugueses a casas de mais 14 países, entre o velho e o novo mundo do vinho, de França, Itália e Espanha à Austrália, EUA ou Chile, lado a lado com referências do sector vitivinícola como Champagne Bollinger ou Vega-Sicília.

 

A “Wine & Spirits' Top 100 Wineries”, considerada uma distinção de referência no mundo dos vinhos, analisa parâmetros de qualidade e consistência de várias empresas produtoras de vinho mundiais, distinguindo 100 casas com base nas classificações dos vinhos provados pelo painel de provadores da revista.

 

Na edição de 2019, há lugar para surpresas como a presença de uma adega da Arménia (Zorah Wines), mas o domínio dos EUA é claro, com 36 produtores, mais do que Itália (15) e França (15) juntas. Quanto ao champanhe francês, ganha ao Douro e ao vinho do Porto sem dar uma goleada, por 5-3.

Partilhar