NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Este ano há mais 20% de empresas na Bolsa de Turismo de Lisboa a tentar recrutar trabalhadores.

O espaço dedicado à oferta de emprego vai ser este ano alargado na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), que decorre na Feira Internacional de Lisboa (FIL) de 13 a 17 de março. A Bolsa de Empregabilidade, que há quatro anos funciona dentro da maior feira do turismo português, vai contar na edição de 2019 com a participação de 70 empresas do sector, mais 20% do que no ano passado, que no seu conjunto apresentam 10 mil ofertas de emprego.

“Acredito que nos dias do evento vamos conseguir superar largamente estas 10 mil ofertas, estamos apenas a contar com o número de vagas previamente apresentadas pelas empresas que se inscreveram”, adianta António Marto, secretário-geral do Fórum Turismo, que promove a Bolsa de Empregabilidade na BTL.

Assumindo-se como “a maior feira de emprego no turismo em Portugal”, a Bolsa de Empregabilidade vai decorrer no Pavilhão Multiusos da FIL a 15 e 16 de março. “Vamos ter um espaço independente na BTL, um pavilhão com 1500 metros quadrados, para podermos estar unicamente focados a trabalhar emprego”, salienta António Marto.

 

Vagas para estágios ou contratos de longa duração

A adesão das empresas à feira de emprego continua a aumentar, e com ofertas de trabalho em áreas diversas ligadas ao turismo, desde hotelaria e restauração, animação turística, viagens ou aviação. Apesar de se falar agora já não em crescimento mas em estabilização no turismo, as empresas do sector continuam nesta fase empregadoras, mantendo-se a falta de mão de obra um tema atual, conforme frisa António Marto.

 

“Todos os dias ouvimos falar de unidades hoteleiras a abrir, ou de empresas de animação turística a surgir a cada esquina, e os recursos humanos são sempre escassos — ainda mais se forem recursos qualificados”, faz notar António Marto, lembrando que para as empresas uma ação de recrutamento numa feira de turismo permite uma abordagem mais descontraída e dinâmica do que através das tradicionais entrevistas em ambiente de escritório.

 

Entre as vagas disponíveis na feira de emprego, “muitas são para estágios profissionais, mas também há para contratos de curta, média ou longa duração”, adianta António Marto, defendendo que “os estágios também devem ser encarados como uma porta de entrada no mercado de trabalho”.

 

A Bolsa de Empregabilidade vai ser inaugurada a 15 de março, prevendo-se este ano um novo recorde de adesão do público. Além dos alunos das escolas de turismo, “estamos a chegar a outras escolas, que não de turismo, para as pessoas olharem este sector como uma oportunidade de inserção no mercado de trabalho”, refere António Marto.

 

“A nossa intenção é fazer estas bolsas de emprego em outras áreas do país além de Lisboa”, avança António Marto, lembrando que muitas empresas estão a recrutar mão de obra fora, “pois os portugueses já não conseguem dar vazão às necessidades do sector”. E sublinha que “os recursos humanos são o fator de maior peso para a sustentabilidade do negócio do turismo em Portugal”.

Partilhar