NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O lucro antes de impostos do Bankinter em Portugal disparou 92% para 60 milhões de euros, muito acima do esperado pelo banco.

O grupo espanhol Bankinter fechou o ano de 2018 com resultados recorde, pelo sexto ano consecutivo, tendo o seu lucro líquido atingido os 526,4 milhões de euros, mais 6,3% do que no exercício anterior.

 

O lucro antes de impostos cresceu 6,5% para 721,1 milhões. A margem financeira subiu 5,8% para 1.094 milhões de euros e as comissões líquidas aumentaram 6,2% para 450 milhões de euros.

 

“O grupo consolida um período de seis anos consecutivos a superar resultados, com uma taxa anual de crescimento composta, entre os anos de 2012 e 2018, de 27%”, refere o Bankinter no comunicado com os resultados anuais, divulgado esta quinta-feira.

 

O lucro antes de impostos do Bankinter em Portugal disparou 92% para 60 milhões de euros, muito acima do esperado pelo banco, com a margem financeira a melhorar 13% para 82 milhões de euros.

 

“Entre os pontos fortes destacados nestes resultados destacam-se, mais uma vez, a rentabilidade, com um ROE, ou retorno sobre o capital investido, de 13,2%, que continua a manter o Bankinter como o banco mais lucrativo da Espanha”, destaca o grupo financeiro.

 

Sublinha que, para a melhoria dos seus resultados, tem contribuído o crescente destaque de novos negócios, “como é o caso do Bankinter Portugal ou do negócio de (crédito) de consumo”.

 

“Em relação ao Bankinter Portugal, que é a linha de negócio mais recentemente incorporada no atividade bancária, fecha o ano de 2018 com êxito em todos os níveis, com crescimento tanto em recursos – de 17% a mais do que em 2017 -, como em crédito – com um volume de 5.400 milhões de euros, 12% a mais do que um ano atrás – e o crescimento a carteira de créditos para empresas especialmente significativa: 42% a mais”, destaca.

 

Sublinha que “todas as margens do Bankinter Portugal mostram um crescimento de uma magnitude notável: 13% a mais na margem financeira, 14% a mais na margem bruta e 73% acima de 2017 na margem operacional. Com tudo isso, o benefício antes de impostos desta atividade dispara para 60 milhões de euros, 92% a mais do que obtida em 2017”.

 

O grupo espanhol comprou as operações de banca de retalho em Portugal do britânico Barclays por cerca de 100 milhões de euros, em setembro de 2015, incluindo toda a área de banca comercial e de seguros.

Partilhar