NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Regra geral, as startups abundam mais em ideias do que em dinheiro, tornando difícil o desenvolvimento do seu trabalho. Um dos primeiros orçamentos a ser cortado diz respeito à área do Marketing, mas tal poderá não ser o melhor caminho a tomar, como lembra Jose Vasquez, presidente e CEO da QuezMedia, num artigo publicado no The Huffington Post.

Ainda assim, se a opção tiver mesmo de ser essa, o autor deixa cinco dicas relativas a estratégias de Marketing para startups com orçamentos limitados:

 

1 – Content Marketing. Preencher um blog ou plataforma online que serve de cartão visita para a startup pode custar apenas tempo, se os fundadores da empresa decidirem agarrar o assunto com as suas próprias mãos e escreverem eles próprios os conteúdos;

 

2 – SEO. Mais uma vez, a questão tempo: muitos dos sites actuais chegam já com os básicos de SEO preenchidos automaticamente, mas aprender a optimizar os conteúdos de acordo com as regras dos motores de busca requer tempo e pesquisa aprofundada. Dinheiro, nem por isso;

 

3 – Social Media Marketing. Redes sociais como o Facebook ou Twitter ainda são gratuitas – se as marcas não embarcarem em publicações patrocinadas, por exemplo – pelo que devem ser aproveitadas para gerar uma relação com os consumidores;

 

4 – Branding pessoal. A empresa não deve ser o único foco da estratégia de Marketing. Os responsáveis pela startup podem ajudar a personalizar a marca que querem dar a conhecer. Como? Participando em eventos enquanto oradores, por exemplo;

 

5 – Publicidade PPC. Esta é a primeira dica que implica, de facto, gastar algum dinheiro. Se é verdade que as redes sociais podem ser utilizadas gratuitamente, também é verdade que as mesmas disponibilizam ferramentas que podem potenciar o alcance e número de seguidores. A publicidade PPC (pay per click) poderá ser uma opção.

Partilhar