NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Em Agosto verificou-se um aumento de 9,2% nas acções de insolvência enquanto as constituição de novas empresas recua 7,5% face ao período homólogo. No entanto, o sector da Construção e Obras Públicas encontra-se entre os que mais criou empresas.

Segundo os últimos dados indicados pela Iberinform, da Crédito y Caución, apesar das insolvências apresentarem no mês em análise um aumento de 9,2% face ao mesmo período do ano passado, no total dos primeiros oito meses do ano, os valores são inferiores aos de 2018 com 3.398 insolvências (-6,5%).

 

Até final de Agosto, as declarações de insolvência requeridas diminuíram 18% para um total de 793 versus 967 em 2018. As apresentações à insolvência pelas próprias empresas baixaram de 971 em 2018 para 790 em 2019 (-18,6%). Os encerramentos com plano de insolvência reduziram de um total de 51 no ano passado para 37 no final de Agosto último (redução de 27,5%). Quanto às declarações de insolvência, correspondentes a processos encerrados, houve uma evolução positiva de 1.645 em 2018 para 1.778 em 2019 (aumento de 8%).

 

Lisboa e Porto são os distritos com maior número de insolvências, 697 e 874 respectivamente, mas enquanto o distrito de Lisboa regista uma diminuição de 31,8%, no Porto há um aumento de 11,6% em relação a 2018.

 

Os sectores que registam um decréscimo de insolvências são: Electricidade, Gás, Água (-64,7%), Indústria Extractiva (-27,3%), Outros Serviços (-19,4%), Comércio por Grosso (-17,5%), Construção e Obras Públicas (-9,6%) e Comércio a Retalho (- 8,6%) e Comércio de Veículos (-7,9%). Os sectores com aumentos mais significativos são: Agricultura, Caça e Pesca (28,3%), Indústria Transformadora (15%) e Transportes (9,6%).

 

Até final de Agosto foram constituídas 34.129 novas empresas

 

Já as constituições diminuíram 7,5% em Agosto passando de 2.853 em 2018 para 2.640 em 2019. Em termos acumulados verifica-se um acréscimo de 10,7% face ao período homólogo de 2018. Até final de Agosto foram constituídas 34.129 novas empresas.

 

Lisboa apresenta o número mais significativo de constituições com 11.295 novas empresas (aumento de 5,6%). O Porto surge em segundo lugar com 6.209 empresas (aumento de 12,8%), seguido de Setúbal com 2.585 empresas (+ 13,2%), Braga com 2.477 empresas (+11,9%), Faro com 1.979 empresas (+12,6%), Aveiro com 1.639 empresas (+15,7%), Leiria com 1.267 empresas (+11,6%), Coimbra com 992 empresas (+20,4%), Santarém com 908 empresas (+14,1%), Madeira com 754 empresas (+2,3%) e Viseu com 709 empresas (+10,4%).

 

Os sectores com maiores variação são: Transportes (aumento de 126,4%), Electricidade, Gás, Água (+85,5%), Construção e Obras Públicas (+30,9%), Agricultura, Caça e Pesca (+16.5%), Indústria Extractiva (+13,6%) e Telecomunicações (+9,6%). Não se registam variações negativas.

Partilhar