NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

A SGS Portugal, como organismo de certificação, e o ISQ, através das suas atividades laboratoriais, uniram esforços para dar uma resposta de excelência e independente à indústria portuguesa, onde as máscaras já significam 8% nas exportações da indústria têxtil nacional.

A SGS Portugal e o ISQ – Instituto de Soldadura e Qualidade estabeleceram uma parceria para a certificação de máscaras para uso social.


“A SGS Portugal e o ISQ acabam de estabelecer uma parceria para dar resposta ao mercado da certificação acreditada de máscaras para uso social. A SGS Portugal, como organismo de certificação, e o ISQ, através das suas atividades laboratoriais, unem esforços para dar uma resposta de excelência e independente à indústria portuguesa, onde as máscaras já significam 8% nas exportações da indústria têxtil” nacional, assinala um comunicado conjunto das duas empresas.

 

O documento em questão precisa que “as máscaras para uso social na Europa e em Portugal passaram a ter novas regras e, agora sim, pode falar-se em máscaras certificadas que garantem a segurança e proteção adequadas, permitindo fornecer um maior nível de confiança aos consumidores, reguladores, industriais e todas as demais partes interessadas, de que o produto ‘máscaras para uso social’ está conforme face aos requisitos especificados”.

 

“À luz da evolução da situação da pandemia de coronavírus na Europa, e após o pedido urgente da Comissão Europeia, o CEN – Comité Europeu de Normalização – desenvolveu um novo acordo no âmbito das máscaras para uso social, o ‘CWA 17553:2020 – Community face coverings – Guide to minimum requirements, methods of testing and use’. Neste guia, constam os requisitos mínimos, métodos de ensaio e formas de utilização de máscaras para uso social, estando assim estabelecidas as condições a nível comunitário para o fabrico, ‘design’ e nível de desempenho destes produtos”, explica a nota informativa da SGS Portugal e do ISQ.

 

O comunicado em questão acrescdenta que, “complementarmente, o IPQ – Instituto Português da Qualidade – publicou o ‘Documento Normativo Português Especificação Técnica DNP TS 4575:2020 Máscaras para uso social – Requisitos para a certificação’, onde vêm estabelecidos os requisitos para a certificação acreditada de máscaras para uso social e o respetivo esquema de certificação”.

 

“Este documento serve de apoio aos fabricantes que queiram certificar o seu produto – máscaras para uso social, com base nos requisitos do CWA 17553”, asseguram os responsáveis da SGS Portugal e do ISQ.

 

O mesmo documento avança que, “neste contexto e com base numa estratégia de cooperação, a SGS Portugal, entidade certificadora líder à escala mundial, e o ISQ, entidade laboratorial de referência em Portugal que atua no âmbito da realização dos ensaios aplicáveis às máscaras para uso social, duas entidades tradicionalmente concorrentes, agregam competências e experiência para tornar o processo de certificação de máscaras para uso social mais célere e com a habitual garantia de independência, rigor e confiança que caracterizam ambas as entidades”.

 

Catarina Paralta, Business Manager da área Consumer and Retail na SGS Portugal, refere que “é imperativo que se unam todos os esforços para combater a crise sanitária vivida em todo o mundo2.

 

“Nesse sentido, esta parceria com o ISQ, reforça o empenho da SGS Portugal em colaborar nestas parcerias que visam um bem comum”, assume aquela responsável.

 

Por seu turno, Besma Kraiem, administradora do ISQ, explica que “a decisão de estabelecer esta parceria excecional, entre duas entidades de referência a nível nacional, reflete o compromisso e a determinação do ISQ em continuar a apoiar os esforços da indústria portuguesa na produção de máscaras para uso social”.

Partilhar