NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Estava previsto um aumento de 47 novos estabelecimentos para 2020, com mais de 3.178 quartos, apesar da pandemia ter adiado alguns projectos, outros continuaram e muitos hotéis aproveitaram para renovar.

De acordo com o estudo divulgado pela consultora Worx, 2020 é um ano atípico para o Turismo em Portugal. No entanto, a consultora considera que é expectável que o sector vá recuperando por forma a apresentar valores próximos dos habituais no decorrer de 2021.

 

"De acordo com os dados do Turismo de Portugal, a oferta de unidades hoteleiras este ano regista um aumento de 47 novos estabelecimentos, acrescentando no mercado nacional mais de 3.178 quartos. Contudo, várias inaugurações previstas na primavera foram adiadas, se bem que alguns hotéis aproveitaram este tempo para fazerem renovações/melhorias nas suas infraestruturas", revela a Worx.

 

Entre as maiores aberturas deste semestre a consultora indica o Wyndham Grand Algarve (recentemente alvo de renovações profundas), o Selina Peniche, o Vila Galé Serra da Estrela e o Vila Galé Collection Alter Real (em Alter do Chão, Portalegre), do mesmo grupo, e o Ibis Porto no mercado do Bolhão do Grupo Accor.

 

Relativamente aos projectos em pipeline, estão projectados mais de 190 hotéis até 2022, embora a pandemia possa atrasar o arranque e licenciamento de alguns destes projectos, apesar do ritmo das actividades de construção não terem abrandado com a pandemia.

 

O investimento no sector turístico voltou a revelar dinamismo durante o 1º semestre, marcado por três transacções que perfizeram um montante muito semelhante ao período homólogo. A maior transacção deste semestre envolveu cerca de 300 milhões de euros na aquisição de um portefólio de hotéis da cadeia hoteleira Hotéis Real, no entanto, também de destacar o negócio do Hotel Lake Resort em Vilamoura e outro que envolveu três hotéis do grupo Galo Resort, ambos com valores de transação confidenciais.

 

"Assim, apesar das perturbações originadas pela pandemia, a expectativa é que Portugal continue a receber investimento no sector hoteleiro, continuando a ser percecionado como uma boa aposta no médio/longo prazo", indica o relatório da consultora.

Partilhar