NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

As exportações dos vinhos portugueses estão a crescer. Só no mês de agosto, e de acordo com os dados estatísticos do INE, agora divulgados, verifica-se um aumento das exportações em valor de 8,3% e 8,2% em volume. Já no acumulado do ano, regista-se um crescimento de 2,3% em valor (janeiro a agosto) e 3,4% em volume, em relação ao período homólogo.

Quanto aos principais mercados, em agosto, assistimos a uma recuperação nas vendas para França e Brasil, com variações de +22,4% em valor e +16,8% em volume, no primeiro caso, e +67,2% em valor e +41,2% em volume, no caso do Brasil.


Comparando a variação desde o início do ano com o período homólogo de 2019, destaca-se o crescimento das vendas para os EUA (+9,7% em valor e +16,9% em volume), Reino Unido (+11,2% em valor e +21,7% em volume) e Brasil (+14,3% em valor e +16% em volume), com variações em volume superiores a dois dígitos.


Apesar da recuperação em agosto, o mercado francês (-5,1% em valor e -5,3% em volume) e o alemão (-0,3% em valor e -17,6% em volume) continuam a apresentar quebras, comparativamente com primeiros oito meses do ano transato.
De realçar também a oportunidade encontrada pelos operadores portugueses junto dos mercados nórdicos (Suécia, Noruega e Finlândia), onde se registam taxas de crescimento superiores a 40% nos meses de janeiro a agosto deste ano, tanto em valor como em volume.


A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, sublinha que “estes números demonstram o retomar do crescimento dos últimos anos, apesar da quebra de vendas e encomendas no início do período de confinamento, e são consequência do trabalho de adaptação dos operadores à nova realidade e do apoio efetivo e eficiente das políticas públicas para o setor”.


A titular da pasta da Agricultura anunciou hoje também a execução a 100% do envelope financeiro previsto no Plano Nacional de Apoio ao Setor Vitivinícola para o exercício 2020, que encerrou ontem, dia 15 de outubro. Destaca-se o crescimento dos valores afetos às medidas de promoção externa do vinho português, com pagamentos às empresas beneficiárias superiores a 11 M€, o maior valor de investimento pago nos últimos três anos.


Recorde-se, ainda, que foi reforçada a dotação do último aviso para o Regime de Apoio à Reestruturação e Reconversão da Vinha (VITIS), para a campanha 20/21, em 23,5 milhões euros, passando dos 50 para os 73,5 milhões de euros.

Partilhar