NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Os Estados Unidos são o maior parceiro comercial de Portugal fora da União Europeia, com as exportações nacionais a registarem um acelerado crescimento entre 2013 e 2017, mas há já sinais de travagem no início deste ano.

Entre domingo e dia 16 deste mês, o primeiro-ministro, António Costa, realiza uma visita aos Estados Unidos, de sete dias, com passagens por Boston, São Francisco, Sacramento e Nova Iorque, tendo como uma das principais missões aumentar as parcerias económico-científicas entre os dois países e captar novos investimentos norte-americanos, sobretudo em áreas tecnológicas de ponta.

 

De acordo com dados da AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal), as exportações nacionais cresceram de 3,4 mil milhões de euros em 2013 para 4,66 mil milhões de euros em 2017 - um aumento de 8,6% em cinco anos.

 

As importações também cresceram neste mesmo período de cinco anos, mas apresentam valores absolutos mais baixos do que os das exportações: 1,89 mil milhões de euros em 2017 e 2,7 mil milhões em 2017.

 

No ano passado, segundo os mesmos dados da AICEP, os Estados Unidos mantiveram-se como o maior parceiro comercial de Portugal fora da União Europeia e estão na quinta posição ao nível global.

 

No entanto, como resultado de sinais que têm sido transmitidos pela administração de Washington, que se traduzem designadamente, num reforço de medidas protecionistas face a produtos como o aço e alumínio provenientes da União Europeia, nos primeiros meses deste ano registaram-se já alguns sinais de travagem.

 

A AICEP refere que no primeiro trimestre deste ano as exportações portuguesas para o mercado norte-americano recuaram 7,3% face ao período homólogo de 2017.

 

No que respeita ao tipo de exportações nacionais para o mercado norte-americano, a liderança pertence ao grupo dos combustíveis e minerais, que representa 23,6% do total, seguindo-se os produtos químicos com 8,1%.

 

O número de empresas portuguesas a exportar para os Estados Unidos atingiu 3220 no ano passado, mais 113 do que em 2016.

 

As maiores empresas nacionais exportadoras para os Estados Unidos são a Amorim, Petróleos de Portugal, a Bosch, Browning Viana, a Continental, a Hovione, a IKEA Portugal, a Navigator e a Netsjets Transportes Aéreos.

 

Entre os maiores investidores nacionais no mercado norte-americano estão a EDP Renováveis, a Hovione, o grupo Amorim, a Portucel e o grupo Pestana.

Partilhar