NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Inovação, Talento e Tecnologia são os principais drivers na resposta à pandemia.

A Altran, parte do grupo Capgemini, líder global em engenharia e R&D, lançou um estudo, em colaboração com a Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC), onde ouviu 250 líderes de empresas em Portugal, sobretudo de grande dimensão, de mais de 10 setores de atividade, sobre as suas principais prioridades para 2021, quais os fatores críticos de sucesso e o que mais valorizam na escolha de um parceiro tecnológico

 

Os resultados globais do estudo “2021: Business Priorities” da Altran indicam que 47% das empresas identificam a aposta na inovação como a sua principal prioridade para o próximo ano. Enquanto a otimização de custos está no topo da lista para 31% das empresas e o aumento das receitas é a principal prioridade para outros 22%. Esta aparente disparidade de escolhas prende-se com o facto do contexto desta crise ser muito diferente do que aconteceu na altura do resgate internacional a Portugal, onde a maioria das organizações se centrou na redução de custos e eficiência.

 

Desta forma, e apesar da aposta na inovação surge na primeira posição, nos setores mais penalizados pelas medidas de distanciamento social e pela quebra na faturação, como o retalho, a aeronáutica e os transportes, a escolha dos líderes empresariais vai para a redução de custos.

 

O estudo da Altran mostra, assim, um horizonte de potencial recuperação da economia portuguesa em K, onde há setores que recuperam rapidamente, mas outros ficam para trás, com uma recuperação fraca ou mesmo em queda contínua devido à diminuta procura.

 

A Altran recolheu um total de 250 respostas, em mais de 10 setores. Os setores considerados foram Aeronáutica, Automóvel, Bancário / Seguros, Saúde / Ciências Biológicas, Energia, Indústria, Retalho, Setor Público, Telecomunicações e Transporte. Todas as restantes indústrias foram incluídas na categoria Outros e os setores mais representados foram Telecomunicações e Bancário / Seguros.

Partilhar