NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

“Portugal vive hoje um momento de afirmação internacional” sendo “reconhecido internacionalmente como um case study”, afirmou esta segunda-feira a secretária de Estado do Turismo que no entanto deixou claro que “há ainda muito por fazer”, nomeadamente no que toca à afirmação de Portugal como “um dos destinos mais sustentáveis do mundo”.

Ana Mendes Godinho falava na tomada de posse dos novos órgãos sociais da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), onde foi sublinhar que o turismo está a ter um crescimento sustentável em Portugal, aumentando mais em valor que em número de turistas, ao mesmo tempo que “está a conseguir criar oportunidades ao longo de todo o país” e a ser uma realidade durante todo o ano.

 

Destacando a captação de novos mercados e a evolução de outros, como “o norte-americano que duplicou nos últimos três anos” ou o asiático, a governante deixou claro que “estamos num momento em que é essencial não baixar os braços e o entusiasmo não pode fazer com que deixemos esta dinâmica que nos tem mobilizado a todos” porque, afirmou, “ainda há espaço para crescer”, assim se vá inovando o produto e adaptando a oferta de forma a responder positivamente à sustentabilidade ambiental” que começa a ser exigida por muitos mercados.

 

Portugal deve “assumir a sustentabilidade como uma motivação que nos move enquanto país”, disse, acrescentando que o país “tem que se afirmar como um destino associado à sustentabilidade”. Neste âmbito, em que há ainda “muito por fazer”, a governante expressou mesmo o desejo de “cada vez que alguém pensar em turismo sustentável ter que pensar em Portugal”.

 

Além do desafio da sustentabilidade há um outro, também premente, que se prende com a qualificação e captação de recursos humano, com a secretária de Estado a lançar o repto ao sector de “assumir como bandeira” a “implementação das medidas necessárias para simplificar a entrada de trabalhadores de fora” bem como a “qualificação dos que já estão no mercado de trabalho e a valorização das pessoas que trabalham no turismo”.

Partilhar