NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O presidente da Câmara de Comércio e Indústria dos Açores defendeu ainda a realização de um estudo no setor dos transportes, mar, e turismo. Mário Fortuna considerou que o transporte marítimo “seria o que potenciaria mais” o transporte de mercadorias entre as regiões ultraperiféricas.

O presidente da Câmara de Comércio e Indústria dos Açores (CCIA), Mário Fortuna, reivindicou uma aposta em soluções digitais, no âmbito do programa de cooperação territorial europeia para as regiões ultraperiféricas (RUP), salientando que quanto mais se desmaterializar os processos e processos mais competitivos serão estes territórios no quadro global da economia.

 

Para além disto Mário Fortuna defendeu a realização de um estudo no setor dos transportes, do mar e do turismo, sendo este último uma atividade “comum a todas as regiões”. O presidente da CCIA referiu que apesar de haver ligações aéreas entre os Açores e as Canárias, operadas pelo grupo SATA, bem como entre as Canárias, Madeira e Cabo Verde, pela operadora Binter, estas “revelam-se incipientes” porque o tráfego não se realiza entre as RUP, mas entre estas e os espaços continentais.

 

De acordo com Mário Fortuna, seria o transporte marítimo o que “potenciaria mais” o transporte de mercadorias entre as RUP.

 

De referir que Mário Fortuna foi recebido pelo secretário regional adjunto da presidência para as Relações Externas, Rui Bettencourt, que apelou apontou os transportes como “um problema comum que necessita de uma abordagem comum”.

 

Rui Bettencourt apontou ainda a possibilidade de se investir no digital nas RUP, a par dos intercâmbios de jovens nestes espaços, bem como referiu a possibilidade de no setor das pescas se criar uma federação das RUP.

 

O Programa de Cooperação Territorial Europeia para as Regiões Ultraperiféricas contempla uma linha especifica de 270 milhões de euros a repartir pelas nove RUP.

Partilhar