NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Programa decorre entre as cidades de São Paulo, Houston e Viena, e termina em Lisboa, a tempo do Web Summit.

A EDP anda à procura de startups com ideias que trabalhem a energia para mais uma edição do Starter Business Acceleration, um programa de aceleração mundial do setor.

 

Criado pela elétrica nacional para “unificar os instrumentos de apoio ao empreendedorismo do grupo”, as candidaturas ao programa — que conta com sete categorias disponíveis, entre energias limpas, soluções para clientes, inovação digital, armazenamento de energia, redes inteligentes, acesso à energia e processos internos inovadores — terminam a 20 de abril e podem ser feitas aqui.

 

O Starter Business Acceleration decorre, por módulos e, em três cidades: São Paulo, no Brasil, de 30 de junho a 2 de julho; Houston, nos Estados Unidos, entre 21 e 23 de julho; e Viena, na Áustria, de 16 a 18 de setembro.

 

“O Starter Business Acceleration é a chamada que a EDP faz a startups e PME de todo o mundo que tenham desenvolvido produtos, serviços ou modelos de negócio inovadores alinhados com a nossa estratégia orientada para a descarbonização, descentralização e digitalização. Temos apostado forte na inovação aberta e não poderíamos estar mais satisfeitos com os resultados alcançados”, explicaCarla Pimenta, diretora de inovação da EDP, citada em comunicado.

 

A ideia é que, durante estes três módulos, as startups possam apresentar as suas ideias para o setor da energia à EDP, EDP Espanha, EDP Brasil e EDP Renováveis que, no seu conjunto, servem 12 milhões de clientes. Além da EDP, existem mais três utilitiesa integrar o programa: a American Electric Power, com mais de cinco milhões de clientes em 11 estados norte-americanos, a Verbund, maior fornecedora de eletricidade da Áustria, e a Turning Tables, empresa de inovação do grupo espanhol Cuerva.

 

No final do programa, os 10 melhores projetos passarão à fase final. O vencedor será anunciado em Lisboa, durante o Web Summit, e ganha um prémio de 50 mil euros.

Partilhar