NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O Traço é o mais recente projeto de calçado. Junta quatro arquitetos mas pretende desafiar mais.

O projeto é de Marta de Pinho, mas junta quatro arquitetos, dois deles vencedores do prémio Pritzker, muitas vezes designado como o ‘Nobel da Arquitetura’. Álvaro Siza Vieira e Eduardo Souto Moura desenharam, cada um, um par de sapatos, um modelo unissexo que, em breve, chegará ao mercado.

 

A história é contada na mais recente edição da revista Portuguese Soul, da responsabilidade da APICCAPS, a associação portuguesa do calçado. E aí ficamos a saber que a ideia partiu de Marta de Pinho, arquiteta que fez, depois, um curso de design de calçado, em São João da Madeira, e que pretendia partir da formação de base para criar um produto final “único, absolutamente diferenciador e, em tudo, perfeito”.

 

Desafiou, então, a amiga Paula Nobre, também arquiteta, a constituir a empresa ‘O Traço’, responsável pelo desenvolvimento, produção e comercialização dos sapatos. E desafiou Siza Vieira e Souto Moura, dois dos melhores arquitetos do mundo, a desenharem dois modelos. Os dois arquitetos adoraram a ideia e não se ficaram pelo esboço. “Escolheram pessoalmente todos os materiais, definiram cada uma das cores, personalizaram todos os acabamos, fiscalizaram a produção dos protótipos, pormenorizaram cada um dos detalhes e adaptaram o desenho original às exigências do conforto e da funcionalidade sempre que tal se revelou necessário”, pode ler-se na revista.

 

Souto Moura desenhou um sapato, Siza Vieira uma sandália. Pele, couro e borracha foram os materiais selecionados e ambos os modelos são unissexo, “muito versáteis”, e vão estar disponíveis em várias cores.

 

São produzidos à mão, por “experientes e dedicados artesãos” a indústria do calçado de São João da Madeira, ficamos ainda a saber. “Verdadeiras e únicas peças de autor, nestes sapatos só o gosto e o gozo em usá-los se sobrepõe ao desejo de os expor e exibir como obras de arte que são”, pode ler-se no artigo.

 

A intenção das duas amigas é replicar esta parceria com outros arquitetos internacionais.

 

Os primeiros modelos chegarão ao mercado este ano e estarão à venda online, bem como em lojas de referência, designadamente de museus, em todo o mundo.

Partilhar