NewDetail

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

O Governo dos Açores decidiu manter a permissão da captura diária de 400 quilos de chicharro pelas embarcações de São Miguel, enquanto na Terceira os barcos vão poder continuar a capturar 200 quilos por dia.

A alteração à portaria que regulamenta os limites de capturas diárias nas ilhas de São Miguel e Terceira foi publicada hoje em Jornal Oficial e entra em vigor a partir de quarta-feira.

 

A decisão da secretaria regional do Mar, Ciência e Tecnologia teve em conta a audição dos parceiros do setor, atendendo à abundância do recurso e ao preço de primeira venda que se tem mantido em valores constantes nos últimos meses, tendo em vista o aumento do rendimento dos pescadores.

 

A autorização para captura de maior quantidade de chicharro em São Miguel e Terceira foi concedida em julho de 2017, por se ter verificado maior abundância desta espécie e por se ter constatado um aumento da procura nalguns períodos do ano.

 

Já em outubro de 2017 e após solicitação dos parceiros do setor, a secretaria regional do Mar prolongou até 31 de dezembro a autorização de captura diária de 400 e 200 quilos pelas embarcações de São Miguel e Terceira.

 

Segundo o secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia, Gui Menezes, citado numa nota de imprensa do executivo, esta medida, "que teve parecer favorável dos parceiros do setor, tem como objetivo o aumento do rendimento dos pescadores".

 

De acordo com o Governo açoriano, em 2017, a captura de chicharro rendeu na região na venda em lota mais de 1,1 milhões de euros, mais 200 mil euros do que em 2016.

Partilhar