Mercados Externos

AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Contact Us


Homepage » Internacionalizar

 Mercados Externos 

Suíça

 


Suiça

Relacionamento com a União Europeia (UE)


Apesar de não participar no Espaço Económico Europeu (EEE) a Suíça tem uma relação privilegiada com a UE, através da celebração de um conjunto significativo, amplo e diversificado de protocolos / acordos de cariz comercial e económico, entre outras áreas.

 

A Suíça integrou no seu ordenamento jurídico aspetos relevantes do acervo legislativo comunitário, sendo que a União Europeia, pelo seu lado, permitiu às empresas suíças um acesso (com um acentuado grau de liberalização) ao mercado interno (Switzerland / EU Trade Relations).

 

Flash País / Ficha de Mercado


Oportunidades e Dificuldades


Com apenas 8,5 milhões de habitantes, a Suíça possui um dos mais elevados PIB per capita do mundo, de 64 641 USD (em ppc), representa a 20ª economia a nível mundial, e a 10ª como emissor mundial de investimento estrangeiro, em termos de stock total em 2017.

 

A Suíça foi o 17º importador mundial de bens e o 15º de serviços em 2017 (prevendo-se que as importações de bens e serviços cresçam 0,7% em 2018 e 1% em 2019).

 

O mercado apresenta oportunidades em todos os sectores, embora os mais importantes sejam os que assumem maior peso na estrutura de exportações para a Suíça. De destacar duas realidades distintas: a Suíça enquanto mercado final de consumidores com elevado poder de compra; e a Suíça como sede de multinacionais que incorporam serviços e produtos intermédios, para logo os reexportar para todo o mundo, com a mais-valia “suíça”. Entre os setores de oportunidade são de referir o alimentar e bebidas, automóvel, aeronáutica, ferrovia, serviços/materiais de construção, energia, material e equipamento laboratorial/médico/hospitalar, TIC, relojoaria e artigos de luxo. Também os concursos junto de organismos internacionais apresentam oportunidades para as empresas.

 

A divisão linguística e cantonal torna o mercado suíço mais fragmentado. A atividade empresarial e a normatividade de produtos seguem leis suíças, algumas delas de cariz cantonal, o mercado é altamente regulado (produtos agroalimentares poderão estar sujeitos a taxas alfandegárias ou ao cumprimento de normas fitossanitárias). Existe dificuldade de deslocalizar trabalhadores (mão-de-obra especializada) ou de executar contratos com recurso a expatriados de curta-duração.

 

Oportunidades e Dificuldades / Guia Prático de Acesso ao Mercado


Ambiente Económico


A Suíça dispõe de uma economia próspera de matriz liberal, onde se afirmou um conjunto de empresas de destaque mundial, nomeadamente nas áreas da finança, saúde, agroalimentar, farmacêutica, indústrias de ponta, turismo e serviços de alto valor acrescentado. Ainda que 72% do PIB suíço tenha origem no sector dos serviços, a indústria assume, também, uma posição de relevo na economia do país (27%).

 

O PIB do país cresceu 1,7% em 2017. As previsões apontam para um crescimento da economia suiça de 2,9% em 2018 (impulsionado pela atividade no setor dos serviços e na indústria, pelo aumento da procura externa), abrandando para 2,1% em 2019.

 

A Suiça ocupa o 4º lugar (entre 140 países) em termos de competitividade da sua economia (“Global Competitiveness Index 4.0 2018“) e o 38º lugar (entre 190 países) no ranking de facilidade de realização de negócios (“Doing Business Report 2019”).

 

Flash País / Ficha de Mercado 


Relações Bilaterais com Portugal


A Suiça é o 11º mercado para o comércio português de bens e serviços, tendo representado cerca de 2% das exportações totais em 2017. Ao longo do período 2013-2017, verificou-se um crescimento médio anual das exportações de 8,3%, enquanto as importações aumentaram 6,8%.

 

A balança comercial de bens e serviços é favorável ao nosso país, tendo apresentado um saldo de 911,7 milhões de euros em 2017, a que correspondeu um coeficiente de cobertura das importações pelas exportações de 215%.

 

No que respeita ao comércio de bens, a Suiça foi o 14º cliente representando 1,1% das exportações portuguesas em 2017. A estrutura das exportações de bens é constituída, fundamentalmente, por veículos e outro material de transporte, máquinas e aparelhos, produtos alimentares, plásticos e borracha, e metais comuns. 

 

Relativamente ao investimento direto, o stock dos ativos de Portugal na Suiça totalizava
795,1 milhões de euros no final de setembro de 2018, enquanto o stock do investimento direto da Suiça em Portugal ascendia a 2.660,7 milhões de euros (representando 1,7% do investimento direto estrangeiro no nosso país). 

 

Relações Económicas Bilaterais 



Quadro Regulamentar


Regime de Importação

 

Direitos Aduaneiros, Formalidades/Procedimentos e Barreiras – Consultar a Market Access Database (selecionar produto/mercado).

 

As exportações comunitárias para a Suíça são, de um modo geral, efetuadas livremente (produtos industriais), por força do acordo de comércio livre estabelecido com a União Europeia (1972), alargado, posteriormente, aos produtos agrícolas (1999) e agrícolas transformados (2004) – Accords Bilatéraux.

 

Não obstante o estreito relacionamento entre as partes, existem ainda alguns entraves no que respeita a determinados produtos agrícolas e bens alimentares que deverão ser progressivamente eliminados (ex.: direitos aduaneiros).

 

Regime de Investimento Estrangeiro

 

O investidor estrangeiro encontra na Suíça um regime jurídico bastante similar ao ordenamento comunitário, sendo a economia suíça considerada uma das mais abertas e business friendly à escala mundial.

 

Não é necessária (como princípio) a obtenção de aprovação governamental para os projetos de investimento estrangeiro, no entanto, o exercício de determinadas atividades exige a observância de autorização específica (ex.: atividades bancária e seguradora).

 

A Switzerland Global Enterprise, S-GE é a entidade responsável, a nível central e estadual, pela promoção do comércio externo e do investimento estrangeiro (Investment Promotion), nomeadamente, através da identificação e captação de potenciais projetos de IDE estruturantes para o país.

 

Entre a Suíça e Portugal estão em vigor a Convenção para Evitar a Dupla Tributação (CEDT) e o respetivo Protocolo Modificativo.

 

Condições Legais de Acesso / Estabelecimento de Empresas / Acordos Bilaterais


Empresas Exportadoras Portuguesas


O número de empresas portuguesas exportadoras para a Suiça tem registado uma tendência crescente, tendo 4.268 empresas exportado para o mercado em 2017, o que representa um aumento de 5% face ao ano anterior. 

 

Maiores Empresas Portuguesas Exportadoras de Bens 2017

 

Para mais informações consulte a nossa Livraria Digital 

Ações:

 

ABC Mercado Suiça   

     

Porto, 10 de maio de 2017
Lisboa, 11 de maio de 2017

 

 


Informação Relevante


                                                                                                              A Rede Externa da AICEP   

Partilhar