AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Contact Us


Homepage » Eventos » ABC Mercado

 

 

 

 

Porquê o Canadá?

 

   É um dos países mais desenvolvidos do mundo, membro do G7 e do G20, com uma grande economia, globalizada, assente no setor dos serviços, mas pujante noutros setores industriais, registando um sólido crescimento económico e um enorme e crescente volume de importações, com uma dependência acentuada em setores em que Portugal é competitivo.

   Para além da dimensão do próprio mercado, o Canadá constitui uma plataforma de acesso privilegiado ao grande mercado norte-americano, podendo, com o Acordo CETA, ser uma porta ainda maior de entrada para o investidor comunitário num espaço mais vasto, resultante do Acordo Norte-americano de Livre Comércio (NAFTA) - EUA, Canadá e México.

   Apresenta projeções de manutenção do crescimento económico e das importações a bom ritmo, fruto de uma boa evolução da procura e do consumo. É um país com um elevado nível de vida, ótimo sistema de ensino e uma mão-de-obra altamente qualificada, com apetência por produtos e serviços inovadores que combinem um mix de qualidade, design e preço. Os seus 35,7 milhões de consumidores, sofisticados e exigentes, são detentores de um dos mais elevados poderes de compra mundiais e recetivos a produtos estrangeiros, em particular europeus.

   Apresenta um ambiente de negócios favorável e aberto ao investimento e às parcerias.

   Trata-se de um parceiro tradicional de Portugal, apresentando o comércio bilateral de bens e serviços um saldo favorável ao nosso país – no período de 2010-2014 as nossas exportações registaram um aumento médio de 10,4% e, em 2014, um acréscimo de 21%, existindo no último ano mais de 1.100 empresas com exportações para o Canadá.

   Oferece inúmeras oportunidades às empresas portuguesas (exportação e investimento) em vários setores, desde tecnologias de ponta até aos mais tradicionais, incluindo máquinas e aparelhos, alimentares, calçado, têxteis-lar, confeções, automóvel, TIC’s, mobiliário, energias renováveis e outros. Não obstante a forte concorrência internacional, os produtos e serviços portugueses, sobretudo os de maior valor acrescentado, elevado teor tecnológico ou que apresentem fatores de diferenciação e bom serviço pós-venda, podem ser competitivos no mercado.

   A existência de uma numerosa comunidade luso-canadiana (cerca de 500 mil emigrantes), constituindo um mercado atrativo para vários produtos portugueses.

  O Acordo Económico e Comercial Global Canadá-União Europeia (CETA), cuja entrada em vigor se espera até ao final de 2016, irá criar um vasto leque de novas oportunidades de negócio, ao liberalizar as trocas e o investimento mútuos. O CETA vai eliminar a quase totalidade das tarifas aduaneiras e criar condições de grande abertura no mercado, facilitando o investimento, trocas de bens e serviços e acesso a mercados públicos.

  O CETA vai permitir um posicionamento mais competitivo das empresas portuguesas, pelo que é agora o momento de se prepararem para tirar o melhor partido das oportunidades criadas por este acordo.   

 

Voltar

 

 

 Organização:                                                                               Apoio: 
 
                                                  Porto de Leixões  

 

  

Partilhar