AICEP
Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal

CABEÇALHO

Contact Us


Homepage » Eventos » Em Foco

 

EM FOCO Polónia: E-Commerce

 

Data: 4 de junho de 2018, das 9h00 ao 12h30
Local:  Porto – Auditório José Lima Torres da APDL – administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (Av. da Liberdade, 4450-718 Leça da Palmeira)
ProgramaDownload
ApresentaçõesConsultar 

A AICEP organizou a formação EM FOCO: E-Commerce na Polónia, com a presença da especialista polaca Katarzyna Czuchaj-Łagód, dia 4 de junho no Porto, com o patrocínio do Banco Millenniumbcp.

 

Katarzyna Czuchaj-Łagód, convidada da AICEP, é especialista na temática do e-commerce na Polónia. A oradora é Managing Director da Mobile Institute, empresa polaca especializada em tracking de tendências de comportamento do consumidor, monitorização da satisfação do consumidor multicanal, customer listening, consultora de comunicação de diversas marcas, e também membro do Council of The Polish Chamber of Digital Economy (E-Commerce Poland).

 

O EM FOCO: E-commerce na Polónia proposto pela AICEP  abordou não só os aspetos específicos deste mercado, como também apresentar as oportunidades disponíveis para realizar negócios com conhecimento alargado acerca do canal de venda online, em particular nos sectores de bens de consumo.

 

Esta foi uma oportunidade única para atualizar conhecimentos, nomeadamente no que diz respeito aos hábitos e tendências de evolução do comportamento dos consumidores polacos que fazem compras online.

 

Porquê a Polónia e a temática do E-commerce?

- A Polónia é o maior mercado da Europa Central, com 38,3 milhões de habitantes (PIB per capita de 13 460 USD).

 

- Trata-se da 8ª economia da UE (23ª a nível mundial), apresentando boas perspetivas de crescimento a curto/médio prazo (4,2% em 2018 e 3,4% em 2019 segundo o EIU, ou seja acima da taxa média prevista para a UE). O mercado interno será o grande motor da economia polaca, prevendo-se uma evolução positiva das importações de bens e serviços no corrente ano (+7,5%).

 

- A Polónia foi o 8º maior importador e exportador de bens ao nível da UE, sendo a Alemanha o seu principal cliente e fornecedor (absorveu 27% das suas exportações e 28% das suas importações em 2017).

 

- Como parceiro comercial de Portugal, a Polónia foi o 14º destino dos exportadores portugueses de bens e serviços em 2017 (9º mercado cliente da UE). Em 2017, as vendas de bens atingiram 630,3 milhões de Euros e de serviços 213,5 milhões de Euros. O número de empresas que exportam para a Polónia aumentou para 1 328 em 2016 (INE), tendência que se deverá manter, traduzindo uma aposta crescente no mercado.

 

- Relativamente ao mercado polaco de comércio eletrónico, está avaliado em 40 mil milhões de PLN, equivalendo a cerca de 9,5 mil milhões de Euros.

 

- Os sectores e produtos mais transacionados por este canal são o do vestuário, calçado & acessórios lifestyle, tecnologias de informação, media & entertainment e casa & jardim. Atualmente, na Polónia, o setor da moda desperta muito interesse, especialmente entre os jovens do sexo masculino, que gostam de experimentar novas tendências, valorizam o estilo, o design, sendo que as marcas de nicho estrangeiras exercem um fascínio particular nesta classe de consumidores.

 

- O comércio de retalho nos centros comerciais e a venda online encontram-se numa fase de constante sinergia, influenciando os hábitos dos consumidores. Estima-se que cerca de 78% das lojas polacas de venda online tenham aumentado as suas vendas, das quais 45% registaram aumentos superiores a 20% (fonte E-commerce Standard 2016).

 

- Quem vende na rede são os gigantes, mas também lojas de nicho e até os bloguers. De acordo com um estudo recente, em 2017, 54% dos utilizadores polacos de internet compraram online (comparado a 50% em 2016), representando cerca de 15 milhões de pessoas.

 

- As perspetivas para o e-commerce polaco em 2018 são muito otimistas. O valor do mercado do comércio online polaco aumentará 23% em 2018, podendo até ultrapassar os 50 mil milhões de PLN. Projeta-se que em 2020 este valor alcançará os 70 mil milhões de PLN.

Partilhar